Contra distúrbios alimentares, Pinterest proíbe anúncios sobre perda de peso

Anúncios que promovem estilos de vida e hábitos saudáveis, serviços e produtos de condicionamento físico ainda são permitidos na plataforma.

O Pinterest proibiu todos os anúncios com linguagens e imagens envolvendo produtos para perda de peso, incluindo aqueles que idealizam ou depreciam certos tipos de corpos, afirmou a empresa nesta quinta-feira (1º).

O site de compartilhamento de imagens afirmou que não permitirá anúncios com depoimentos sobre perdas de peso ou produtos sobre emagrecimento ou que se referem ao IMC (Índice de Massa Corporal) ou índices similares.

“Esta posição torna o Pinterest a única plataforma relevante que proíbe qualquer anúncio envolvendo perda de peso. É uma expansão da nossa política de anúncios que há muito tempo proíbe depreciações de formas físicas e perigosos produtos ou alegações sobre perda de peso”, afirmou a empresa.

Anúncios que promovem estilos de vida e hábitos saudáveis, serviços e produtos de condicionamento físico ainda são permitidos na plataforma, desde que não sejam “focados em perda de peso”. A empresa disse que desenvolveu a política sob a orientação da Associação Nacional de Distúrbios Alimentares.

A diretora de política do Pinterest, Sarah Bromma, afirmou em entrevista que a mudança de regra prioriza o “bem estar e a saúde mental e emocional” dos usuários, “especialmente daqueles que são diretamente atingidos por distúrbios alimentares ou pela cultura da dieta ou pela depreciação de formas físicas”.

O Pinterest, que há muito tempo se empenha no combate a conteúdo pró-distúrbios alimentares em seu site e desde 2015 bloqueia esse tipo de pesquisa, direcionando os usuários a organizações especializadas, já tem regras contra anúncios que promovem pílulas para emagrecimento ou que contêm imagens de antes-e-depois de dietas.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT