Corpos são encontrados em cemitério clandestino com mãos amarradas e sinais de tortura, diz GCM

Corpos foram encontrados enterrados em área de mata em Jarinu — Foto: Divulgação

Cinco corpos foram encontrados em estado de decomposição em uma área de mata, em Jarinu (SP). Polícia usou uma escavadeira para ajudar no trabalho e contou com o auxílio de cães farejadores.

Os corpos encontrados em um cemitério clandestino localizado em uma área de mata, na zona rural de Jarinu (SP), estavam com as mãos amarradas e tinham sinais de tortura, segundo a Guarda Civil Municipal (GCM).

A corporação informou que cinco corpos foram retirados do local entre segunda (19) e esta terça-feira (20). Como eles estavam em estado de decomposição, ainda não foi possível identificar as vítimas. Segundo a Polícia Civil, todos são homens e têm entre 20 e 30 anos de idade.

“Todos eles estavam amarrados, com indícios de espancamento, de violência, com cortes. É a primeira vez que a gente se depara com isso aqui na cidade”, afirma Jozenir Burgo, comandante da Guarda de Jarinu.

De acordo com a corporação, o cemitério clandestino foi descoberto depois que dois trabalhadores de uma fazenda encontraram duas covas rasas durante o serviço. Eles ligaram para a corporação assim que notaram que a terra estava “fofa”.

A corporação foi acionada por volta de 16h30 de segunda-feira, quando começaram as buscas. Durante a noite, dois corpos foram encontrados enterrados, sendo o primeiro por volta de 18h e o segundo cerca de meia hora depois.

Equipes da GCM, das polícias Civil e Militar e cães farejadores do canil da Guarda Municipal de Guarulhos (SP) estiveram no local, que fica na Estância Marília. Uma escavadeira foi usada para ajudar nas buscas, que duraram mais de 18 horas. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí (SP), onde passarão por autópsia para identificar as causas das mortes.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT