Covid-19: Cidades da região enfrentam situação crítica para atendimento de pacientes

Pirassununga tem 15 pacientes em unidades de saúde da região nesta quarta-feira; Limeira enfrenta escassez de medicamentos sedativos.

As cidades da região estão em situação de alerta devido à pandemia da Covid-19. Em Limeira (SP), 10 novas mortes foram confirmadas em decorrência do novo coronavírus nesta quarta-feira (24). Ao todo, 460 mortes causadas pela doença já foram registradas no município.  

Com 23.153 casos confirmados, a taxa de letalidade na cidade é de 1,98%. Outro problema enfrentado por Limeira é a escassez de medicamentos sedativos para pacientes entubados, o que fez com que a cidade pedisse ajuda para outros municípios da região, com o envio de suprimentos.

Outro município em situação crítica, Pirassununga (SP) viu seu sistema de Saúde colapsar nos últimos dias, com a necessidade de transferir 15 pacientes internados para unidades de saúde de outros municípios por meio do sistema CROSS. Com taxa de letalidade de 1,95%, a cidade tem 5.266 casos confirmados e 103 óbitos.

Além disso, Rio Claro (SP) também registra números preocupantes. Com taxa de letalidade em 2,55%, a maior entre as cidades da região, o município registra 274 óbitos em decorrência da covid-19 e 10.583 casos positivos.

Em Araras (SP), 208 óbitos foram registrados desde o início da pandemia. Com 11.308 casos confirmados, a taxa de letalidade é de 1,8% na cidade, o menor índice entre os quatro municípios analisados.

A cidade tem, nesta quarta-feira, 119 pacientes internados com covid-19, um aumento de mais de 1.300% quando comparado ao dia 1° de janeiro, quando oito pacientes estavam hospitalizados com a doença. Apesar do crescimento assustador no número de internados, nenhum paciente precisou ser transferido.

Em fevereiro e março, diversas medidas foram adotadas no município, como atendimento exclusivo para pacientes Covid-19 na Santa Casa e abertura de 20 leitos de UTI no local, além da Implantação da Unidade de Monitoramento de Pacientes Alto Risco (UMPAR) e abertura de até 28 leitos de Unidade de Retaguarda Covid, para acolher os pacientes que seriam tratados na Santa Casa por outros problemas de saúde.

Fato importante é que tanto Limeira, quanto Pirassununga utilizaram o tratamento “precoce” e remédios como ivermectina e hidroxicloroquina em pacientes diagnosticados com a Covid-19. Apesar disso, ambas as cidades apresentam dados semelhantes e/ou piores que outros locais do Estado que não aderiram ao recurso terapêutico em massa.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT