Covid: Pfizer anuncia entrega de mais 10 milhões de doses da vacina até 5 de setembro

Primeira das oito remessas previstas no período chega na noite desta terça (31) ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

A farmacêutica americana Pfizer anunciou um novo cronograma para a entrega de mais 10 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 ao Brasil até o dia 5 de setembro. Serão oito remessas em oito voos, todos com destino ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). A primeira entrega, com 1,1 milhão de doses já ocorre na noite desta terça-feira (31).

A empresa havia concluído a última remessa de entregas no domingo (29) e, após 57 lotes enviados ao país, o Ministério da Saúde já recebeu 53 milhões das 100 milhões de doses do primeiro contato com a Pfizer, assinado em 19 de março de 2021 – a companhia deve concluir a entrega até o final de setembro.

Há um segundo contrato entre Pfizer e governo federal, assinado em 14 de maio, que prevê a entrega de outras 100 milhões de doses entre outubro e dezembro. A empresa diz que vai cumprir o cronograma de entrega total até o final de 2021.

Dose de reforço

O Ministério da Saúde anunciou no dia 25 de agosto que a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 será oferecida no Brasil

Entregas

A Pfizer utilizou o Aeroporto de Viracopos para todas as entregas ao Brasil até agora. A primeira remessa teve 1 milhão de doses e foi recebida pelo país em 29 de abril, em cerimônia que contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Segundo a Pfizer, as doses enviadas ao Brasil são produzidas em duas fábricas nos Estados Unidos, Kalamazoo e McPherson, além de uma fábrica na Europa, Purrs na Bélgica. Segundo a pasta, a aplicação da vacina será feita em todos os idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos a partir de setembro.

A dose de reforço é indicada para os idosos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses. No caso dos imunossuprimidos, eles devem esperar 28 dias após a segunda dose.

A pasta informou que a imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca.

A logística de entrega das doses ao governo federal conta com apoio da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Equipes acompanham o desembarque em Viracopos e escoltam o transporte rodoviário das doses até o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP).

“As vacinas são despachadas de avião até o Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos, para então seguir viagem rumo ao Brasil. Os imunizantes são descarregados do avião entre 30 minutos e 1 hora, dependendo da quantidade, e enviados para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos”, informa a Pfizer, em nota.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT