CPI da Chapecoense: Kajuru pede convocação de piloto morto

Vídeo mostra a gafe cometida pelo senador.

O senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) cometeu uma gafe durante sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Chapecoense no Senado Federal. O parlamentar defendeu que o piloto do avião deveria ser convocado a depor na CPI.

No entanto, o piloto, o boliviano Miguel Queiroga, morreu no acidente, juntamente com outras 70 vítimas fatais. A solicitação errônea de Kajuru ocorreu logo após o depoimento da controladora de voo boliviana responsável por autorizar o voo, Celia Monasterio, que durou três horas por videoconferência.

– Entendo que esse piloto deverá ser convocado por nós. Os verdadeiros culpados, a gente ainda não ouviu – disse o parlamentar.

– Só não sei se aqui a CPI entende que ele deverá ser convocado. Será convocado? – insistiu Kajuru.

O presidente da comissão, o senador Jorginho Mello (PL-SC), alertou Kajuru sobre o equívoco.

– Senhor senador Kajuru, o piloto faleceu – disse Mello e, na sequência, explicou ao colega que a CPI já havia ouvido um áudio retirado da caixa preta do avião que mostra que, logo antes de a aeronave cair, o piloto disse “meu Deus!”.

A CPI da Chapecoense foi instaurada em dezembro de 2019, para saber como estão os familiares das vítimas e questionar os motivos do não recebimento das indenizações por parte dos familiares e parentes das vítimas.

A tragédia ocorreu em 29 de novembro de 2016, tendo completado cinco anos nesta segunda-feira (29).

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP