Criança de 5 anos ensina libras em vídeos na internet

A pequena Lorena Sophia, de cinco anos, nasceu com deficiência auditiva e agora inspira a mãe, seus familiares e todo um público da internet a aprender libras.

Com apenas cinco anos de idade, Lorena Sophia vem encantando seu público na internet. A criança, que nasceu com deficiência auditiva, ensina libras em vídeos na internet. A ideia foi de sua mãe, Juliane Grigorio, de 33 anos, que queria compartilhar os ensinamentos com seus familiares, e agora vê o projeto ganhando novas proporções.

Juliane conta que antes do nascimento de sua filha, ela não tinha contato com pessoas com surdez. Sendo assim, ela e a família tiveram que “correr atrás” de uma aprendizagem de libras, e começaram a aprender junto de Lorena. A criança tem perda de 100% bilateral severa e profunda e, por isso, só pode se comunicar por libras.

“Comecei a fazer o curso de libras em 2019, mas não terminei por causa da pandemia. O que eu sei foi estudando por vídeos, aprendendo e passando para ela”, conta Juliane em entrevista ao UOL.

Foi pensando no restante de seus familiares que a mãe decidiu começar a gravar as lições de Lorena em vídeo. Dessa forma, além de ajudar no seu próprio aprendizado e no da filha, poderia facilitar a comunicação da criança com as outras pessoas de seu convívio.

A criança passou a ser protagonista dos vídeos, postados ao final de cada lição aprendida. Os temas são sempre do cotidiano de Lorena, como, por exemplo, os cinco sentidos ou árvores, que fazem parte do cenário de sua cidade, Maceió (AL).

“Lorena ama uma câmera, ama dialogar. Minha inspiração é mostrar para as pessoas sobre acessibilidade e como é bom você ser gentil com quem tem a fala nas mãos”, conta a mãe.

NA ESCOLA

Atualmente, Lorena estuda em uma escola pública do bairro da Levada em Maceió. Sua mãe conta que chegou a matricular a menina em uma escola particular em 2018, mas ela era a única pessoa com deficiência de sua turma e a professora não sabia libras.

“Ela chorava muito, falei com os terapeutas sobre isso. Hoje ela se sente bem em sala porque tem intérpretes e tem alunos surdos também”, afirma. Agora, na escola pública, são dois alunos com surdez na classe, que tem um intérprete em sala, e Lorena não só se sente muito melhor, como tem avançado cada vez mais em seu aprendizado e desenvolvimento.

Para a mãe, “o primeiro passo é aceitar toda a transição, dar o apoio necessário, compreender que tem muitas formas de se comunicar. A mais importante é aceitar a dificuldade e correr atrás independente de qualquer situação, independente da deficiência. O que mais acontece é os pais fecharem os olhos para realidade. Isso só atrasa a criança e o seu desenvolvimento”,lamenta.

*

Fonte: UOL ECOA

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP