Criminosos atacam bancos e provocam terror em Mococa, no interior de SP

Após atacar agências bancárias, criminosos circularam por ruas de Mococa, no interior de São Paulo, e atiraram contra lojas — Foto: Reprodução

Ataques tinham como alvos três agências bancárias da cidade, que fica a 265 quilômetros da cidade de São Paulo e perto da divisa com Minas Gerais. Um guarda municipal ficou ferido.

Uma quadrilha armada atacou na madrugada desta quarta-feira (7) agências bancárias em Mococa, município paulista de menos de 70 mil habitantes que fica perto da divisa com Minas Gerais e a 265 quilômetros da cidade de São Paulo. Os criminosos usaram explosivos e atiraram em lojas, causando terror antes de fugir. Até por volta de 7h, ninguém havia sido preso.

Moradores registraram os tiros e filmaram homens armados andando pela cidade e parados em esquinas. As imagens podem ser vistas abaixo. Em um dos vídeos, um homem, aparentemente morador, diz haver várias munições pela rua. Câmeras de segurança também registraram carros usados pela quadrilha circulando em uma espécie de comboio por Mococa.

Ao menos três agências foram atacadas, segundo o prefeito Eduardo Barison (PSD). Até o início da manhã, a polícia não sabia informar qual valor em dinheiro o bando conseguiu levar dos bancos. Após deixar as agências, o bando circulou por algumas ruas, atirando contra lojas.

Muitos tiros e explosões foram ouvidos em toda a cidade durante a ação da quadrilha. Aparentemente, foram usados fuzis e metralhadoras para atingir as vidraças e portas de estabelecimentos comerciais. Não houve confronto entre policiais e criminosos, que fugiram em direção ao Sul de Minas por uma estrada vicinal.

Os criminosos usaram entre 8 e 10 veículos veículos para fugir por uma estrada que leva ao distrito de Igaraí, também em Mococa, segundo o delegado Mauro Bacci. Um guarda civil ficou foi ferido ao ser atingido por estilhaços; segundo o prefeito, ele foi medicado e não corre risco de vida.

Um inquérito será instaurado nesta quarta para apurar o caso, e a Polícia Federal ficará responsável pela investigação pelo ataque à agência da Caixa, segundo o delegado.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT