Crise financeira impacta funcionamento das Santas Casas e hospitais filantrópicos

PUBLICIDADE

Nos últimos cinco anos, mais de 500 instituições fecharam as portas no país; o déficit atual do setor é de R$ 10,9 bilhões, segundo confederação.

As Santas Casas e os hospitais filantrópicos do país vêm enfrentando uma forte crise financeira. Mais de 500 instituições fecharam as portas nos últimos cinco anos. Segundo a Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB), o déficit do setor chega a R$ 10,9 bilhões.

Essas instituições são responsáveis pela manutenção de 169 mil leitos hospitalares e 26 mil leitos de UTI. A crise coloca em risco a continuidade dos tratamentos já iniciados nesses locais.

PUBLICIDADE

A preocupação do setor aumentou após o Senado aprovar a PEC 11/2022, Proposta de Emenda à Constituição que trata do piso salarial de profissionais da enfermagem. A medida, encaminhada para a Câmara dos Deputados, teria um impacto de R$ 6,3 bilhões às Santas Casas e hospitais filantrópicos, segundo a CMB.

O principal motivo da crise, de acordo com a Confederação, está na defasagem de cerca de 60% entre o valor gasto com a manutenção das instituições e os recursos recebidos do Sistema Único de Saúde (SUS).

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP