Custo de vida do brasileiro deve crescer em 2020

Custo de vida do brasileiro deve fechar o ano 3,19 por cento maior

A previsão aparece no boletim Focus, do Banco Central, que reúne a opinião das principais instituições financeiras do País. O número é menor que a inflação do ano passado, de 4,31, e está abaixo da meta de quatro por cento, definida pelo Governo.

Que, por outro lado, tem uma margem de tolerância que vai de dois e meio a cinco e meio por cento. Para o trabalhador entender melhor, quem gastava 600 reais com a compra do mês pode ver o valor subir para 619.

Vale destacar que a projeção está em queda e que, nas últimas nove edições do boletim Focus, a expectativa de inflação diminuiu. Sobre a economia do País, a tendência de crescimento também foi reduzida, mas ainda é animadora.

A expectativa é de um PIB 2,17 por cento maior. Para se ter uma ideia, em 2017 e 2018 o avanço foi de apenas 1,3. E a tendência é que o crescimento, no ano passado, tenha sido de 1,17.

Nesse caso, porém, vale um alerta: no começo de 2019, os economistas também apostavam que, com o novo governo, o Brasil cresceria mais de dois por cento, o que não se confirmou.

Dúvidas quanto à aprovação de reformas, em Brasília, e polêmicas, como a interferência do Governo no trabalho de estatais e no preço da gasolina, podem ter desanimado o mercado, ao longo do ano.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT