Defensoria aponta desinteresse da Prefeitura Municipal para resolver o déficit de vagas em creches em Limeira, SP

Durante uma audiência pública realizada em 22 de maio, a Defensoria, juntamente com representantes do Ministério Público, ofereceu-se para colaborar com a Secretaria na criação de um plano estratégico que abordasse tanto aspectos orçamentários quanto práticos.

A Defensoria Pública de Limeira (SP) manifestou preocupação com a aparente falta de interesse da Secretaria de Educação local na elaboração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para resolver o déficit de vagas em creches no município. Atualmente, mais de 1.165 crianças aguardam por uma vaga em creches.

Quando questionada pela Comissão de Educação da Câmara sobre o progresso na elaboração do TAC, a Defensoria Pública afirmou: “Diante da evidente ausência de demonstração de interesse por parte da Secretaria de Educação de Limeira na elaboração de um TAC sobre o déficit das vagas em creche no município, durante a realização da última audiência pública, esta Defensoria Pública peticionou nos autos do processo que diz respeito à execução da ACP [Ação Civil Pública] sobre vagas em creche, ajuizada pelo Ministério Público”.

Durante uma audiência pública realizada em 22 de maio, a Defensoria, juntamente com representantes do Ministério Público, ofereceu-se para colaborar com a Secretaria na criação de um plano estratégico que abordasse tanto aspectos orçamentários quanto práticos.

A Defensora Mariana Chaib tomou a iniciativa de propor termos para um possível TAC. Entre as medidas imediatas sugeridas estão a eliminação da lista de espera para vagas em creches em até 60 dias e a garantia de disponibilização de vagas dentro de 30 dias após a matrícula, além de planos para a construção de novas creches em até 120 dias. Ela destacou a importância do cumprimento desses prazos, sob risco de responsabilização pessoal do Secretário de Educação e aplicação de multas.

Em resposta à situação, a Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Limeira decidiu encaminhar a resposta da Defensoria à Secretaria de Educação, solicitando uma manifestação e informações sobre as medidas a serem adotadas. Fazem parte do colegiado os vereadores Elias Barbosa (PRTB), presidente; José Farid Zaine (PL), vice-presidente; e Waguinho da Santa Luzia (PP), secretário.

Artigos Relacionados

Lula defende parceria com prefeitos e cobra projetos para obras

O périplo de Lula nas últimas semanas incluiu viagens a cidades na Bahia, em Pernambuco,...

PROMESSA DE CASAS: “Transparência ou Manipulação Eleitoral?”, questiona moradora durante sessão na Câmara Municipal de Analândia, SP

A moradora destacou que a população está sendo enganada com informações confusas sobre o cadastro...

Pressão popular faz votação para aumentos salariais de políticos ser retirada da pauta de votação da Câmara Municipal em Analândia, SP

Além dos aumentos salariais, os agentes políticos também terão direito ao décimo terceiro salário, caso...

Últimas Notícias