Delegado cria canal de ‘contragolpe’ no WhatsApp para ajudar vítimas de estelionato

PUBLICIDADE

Espaço virtual de denúncia não substitui realização de boletim de ocorrência e deve servir de base de dados para autoridades.

A professora aposentada Rosângela Pereira foi vítima de golpe pela internet. Em busca de um empréstimo, ela acabou negociando com bandidos que se passavam por advogados donos de uma empresa de crédito. Eles pediram uma quantia para liberar o dinheiro e depois a chantagearam de posse dos dados pessoais, causando um prejuízo de R$ 217.

“Ele tinha um poder de persuasão como se realmente tivesse uma empresa, como se realmente fosse um advogado. A gente se sente desprotegido, literalmente. Por mais que a gente saiba que não pode depositar o dinheiro antes do empréstimo, eu questionei, estou bem ciente dessa lei, mas ele tinha um poder de persuasão muito forte, muito organizado mesmo, né”, recordou.

Rosângela ainda pretende fazer boletim de ocorrência, mas já denunciou a situação por meio do canal de WhatsApp “contragolpe”. O especialista Arthur Gomes, que desenvolveu o canal, explica como ele funciona.

“As pessoas podem acessar livremente, registrar o golpe. Lá nós catalogamos os principais golpes que a gente vem localizando, mas estamos abertos a novos golpes para que a gente possa abrir o leque. É muito tranquilo, muito simples, via WhatsApp todo mundo tem acesso. Não tenham medo, por favor, registrem o golpe e também façam boletim de ocorrência para que os órgãos oficiais possam em conjunto agir no processo”, pede.

PUBLICIDADE

*Com informações da repórter Carolina Abelin

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP