Diferença entre salário da mulher e do homem diminui, mas ainda não atinge mesmo patamar

Para o coordenador-geral de Cadastros e Estudos do Ministério do Trabalho, Felipe Pateo, apesar da melhora ainda é necessário vencer desafios para igualar a condição das trabalhadoras.

O salário médio real das mulheres cresceu mais que o dos homens em 2017, o aumento atingiu 2,6% enquanto o dos homens foi de 1,8%. Com isso, a diferença salarial entre homens e mulheres diminuiu, de acordo com os dados do Ministério do Trabalho, divulgados nesta semana.

Na prática, as mulheres ainda ganham bem menos do que os homens. No ano passado, o salário médio feminino correspondia a 85% do masculino.

Pra se ter ideia, enquanto o homem recebe 3 MIL 181 reais, a mulher ganha 2 MIL 708 reais. A diferença é de 473 reais. Mais do que o preço de uma cesta básica, estimado pelo Dieese.

Para o coordenador-geral de Cadastros e Estudos do Ministério do Trabalho, Felipe Pateo, apesar da melhora ainda é necessário vencer desafios para igualar a condição das trabalhadoras.

Principalmente no acesso das mulheres a postos de trabalho mais bem remunerados e garantia de salários equivalentes aos dos homens nas mesmas funções.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT