Diretora escolar e professora são fuziladas por engano em São Paulo

Quadrilha tentava assaltar gerente de posto de combustíveis, mas vítimas estavam em carro parecido.

Duas mulheres foram mortas a tiros em uma tentativa de assalto na manhã desta segunda-feira (24), na zona leste de São Paulo. A investigação da Polícia Civil indica que os homicídios foram cometidos por engano. As informações são do Brasil Urgente.

Os crimes ocorreram por volta das 7h, na saída de um posto de combustíveis. Segundo testemunhas, o carro das vítimas – a diretora escolar Jéssica Aparecida Lopes Frazão e a professora Marli Gomes de Lima Lana – foi abordado por três outros veículos.

O bando estaria atrás de um malote de dinheiro, mas os valores haviam sido levados do posto pelo gerente do local pouco antes em um veículo semelhante ao das mulheres que foram mortas.

Testemunhas afirmaram que um dos veículos da quadrilha se posicionou de forma a impedir o trânsito do carro das vítimas, enquanto outros carros chegaram disparando com fuzis. A motorista perdeu o controle e bateu contra um muro.

Uma terceira ocupante do carro, merendeira, estava como passageira no banco dianteiro e escapou com vida. O grupo então pediu o malote do posto; sem conseguir, levou a bolsa dela. A mulher foi levada, em choque, a uma delegacia para prestar depoimento.

O empresário, originalmente o alvo original do assalto, teria visto todo o crime de seu próprio carro. Os investigadores acreditam que a quadrilha conhecia a rotina dele.

Os tiros atravessaram o carro e deixaram marcas dos dois lados. O veículo foi levado para a delegacia. A Polícia Civil ainda não identificou os suspeitos. Um dos carros usados na ação foi encontrado e também foi recolhido.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT