Documento da ONU aborda importância de investir nos jovens

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Intitulado ‘165 milhões de razões’, documento mostra impacto dos investimentos para pessoas de 10 a 24 anos.

Lançado em junho de 2019, o documento ‘165 milhões de razões: um chamado ao investimento em adolescentes e jovens na América Latina e no Caribe’ foi desenvolvido pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), agência de desenvolvimento internacional da ONU que trata de questões populacionais.

De acordo com a publicação, entre os 658 milhões de habitantes da América Latina e do Caribe, 165 milhões têm entre 10 e 24 anos de idade. Isso representa um quarto dos habitantes da região. E o estudo visa mostrar o quanto é necessário investir em iniciativas voltadas para esse público.

O documento sugere que pessoas, governos e organizações promovam o alcance dos direitos e o exercício da plena capacidade da juventude global.

Segundo a publicação, pessoas com nível educacional mais elevado e com mais acesso à tecnologia estão mais conscientes de seus direitos. No entanto, muitos ainda têm suas possibilidades de crescimento negadas.

Os obstáculos enfrentados vão desde as poucas oportunidades empregatícias (na região abordada, a taxa de desemprego juvenil é de 19,5%), passam por dificuldades de acesso ao ensino médio (apenas 59,4% dos jovens entre 20 e 24 anos completaram esta etapa do ensino) e vão até o alto índice de gravidez não desejada na adolescência.

A taxa de gravidez na adolescência, de acordo com a publicação, é de 62 a cada mil adolescentes entre 15 e 19 anos. O dado vale tanto para a média geral da América Latina e Caribe, como especificamente para o Brasil.

A violência também atua como um fator que dificulta o crescimento e desenvolvimento saudável destes jovens. 25% das mortes de rapazes jovens são ocorrências de homicídios.

O acesso às noticias falsas (fake news) e a facilidade em sua disseminação também estão entre as preocupações do documento em relação à juventude.

Para saber mais e acessar o relatório completo (em espanhol), clique aqui.

Siga Beto Ribeiro Repórter e FATOS POLICIAIS no facebook, e fique por dentro de todas as novidades!