Dois policiais morrem com Covid-19 e outros sete são infectados na delegacia de Ituverava, SP

Cláudio Rodrigues Magalhães e Márcio Barbosa Macedo não resistiram às complicações da doença. Delegado seccional lamentou os óbitos. Agentes são testados para vírus.

Dois policiais civis morreram e sete policiais testaram positivo para a Covid-19 na delegacia de Ituverava (SP). Um dos agentes está em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com o delegado seccional de Franca (SP), Wanir José da Silveira.

A última vítima da doença foi o policial Cláudio Rodrigues Magalhães, que estava internado há 11 dias na Santa Casa e morreu nesta quarta-feira (30), aos 52 anos.

clique na imagem e saiba mais

No sábado (26), o delegado Márcio Barbosa Macedo, de 55 anos, não resistiu às complicações causadas pelo coronavírus. Ele tinha diabetes e estava internado na Santa Casa. “Eram dois policiais de extrema competência, profissionais exemplares, que deixam muitos amigos na polícia. Os dois só ficaram na polícia para auxiliar os colegas que estavam sobrecarregados com trabalho. Eles tinham planos para se aposentar até o final do ano e, então, descansar”, diz Wanir.

Os outros sete policiais diagnosticados estão afastados – seis deles cumprem quarentena em casa. Qualquer agente que apresente sintomas de Covid-19 está passando por testagem e, caso o exame dê positivo, o afastamento é imediato, de acordo com o delegado seccional.

“Estamos testando todos os policiais que têm sintomas, às vezes até mesmo sem sintoma. Posteriormente ao afastamento, o policial retorna ao trabalho e, se houver algum sintoma ainda, ele volta a fazer novos testes”, diz Wanir.

O infectologista Rubens Pereira Santos diz que o teste é a medida mais eficaz para enfrentar surtos de doenças infecciosas, como a Covid-19 – tanto o RT/PCR, que identifica o vírus por meio da coleta de material da garganta e do nariz, quanto pelo exame de sangue, que identifica anticorpos contra a doença.

“Em média, o período de afastamento, se tudo correr bem, é 14 dias. Estes funcionários têm que ficar isolados em seus domicílios e tomar cuidado para não transmitir aos familiares”, orienta o infectologista.

Delegacia de Ituverava, SP — Foto: Arquivo pessoal

Atendimento à população

A Polícia Civil precisou fazer mudanças na delegacia, mas ninguém ficará sem atendimento, inclusive aos finais de semana, de acordo com o delegado seccional. Wanir afirma que policiais civis de outras cidades foram deslocados para trabalhar em Ituverava temporariamente.

A delegacia ficará sem delegado em alguns períodos. No entanto, em casos de crimes graves, quando a presença de um delegado é essencial para o registro da ocorrência ou do flagrante, será realizada uma audiência virtual com um delegado de Franca.

Wanir orienta que, com exceção de crimes como roubo, homicídio e estupro, os moradores de Ituverava podem prestar queixa no site da Polícia Civil e um delegado ligará para a vítima, se necessário, para fornecer orientações e apurar o caso.