Donas de canil presas por maus-tratos são suspeitas de estrangulamento de pug, diz polícia

Segundo a Polícia Civil, 12 animais foram resgatados do local, em Itu (SP), durante uma operação. Eles estavam magros e em recinto sujo.

As duas mulheres presas em flagrante por maus-tratos a animais, na sexta-feira (22), na Chácaras Reunidas Ipê, em Itu (SP), também são suspeitas do estrangulamento de um cão da raça pug. O animal foi apresentado gravemente ferido em uma clínica de Sorocaba.

A agressão teria ocorrido durante uma confusão na casa. À polícia, as mulheres negaram o crime. Na sexta-feira, a polícia realizou a Operação Fauno e resgatou 12 cachorros do canil. Alguns do animais estavam magros e vivendo em locais sujos e sem água.

No local, foram identificadas cinco baias em que eram mantidos os cães das raças bulldog francês e shit-tzu. No interior da casa, foram encontradas caixas com diversos medicamentos de uso veterinário vencidos.

clique na imagem e saiba mais

As duas mulheres foram encaminhadas à delegacia e autuadas em flagrante pelo crime. Os animais foram retirados da área.

Outro caso

Em 2019, na mesma rua, a Polícia Civil resgatou 33 cachorros da raça pit bull, que foram encontrados na região do Chácaras Reunidas Ipê. Os animais foram levados para entidades para serem medicados.

Na força-tarefa participaram voluntários e representantes de ONGs de várias cidades da região de Sorocaba e da Grande São Paulo. A veterinária Patrícia Daut, presidente da ASPA Itu, foi até a chácara e identificou situação de maus-tratos. A maioria, segundo ela, estava magra e doente.

De acordo com a polícia, foram encontrados indícios de que os cachorros eram alimentados com restos dos outros animais mortos que eram criados na propriedade, como bodes e gambás.

ÁGIL DPVAT