Em vídeo, esposa do cantor Giovani diz que ele desmaiou após capotamento de carro: ‘Não me respondia’

Casal publicou um vídeo nas redes sociais para dar detalhes do acidente e agradecer aos fãs. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, cantor cochilou ao volante. A assessoria, no entanto, diz que ele foi fechado por uma carreta em alta velocidade.

O cantor Giovani, da dupla com Gian, e a esposa dele falaram nas redes sobre o acidente que sofreram na manhã deste sábado (31), na Rodovia Presidente Dutra, em Arujá. No vídeo, Anna Carolina Morais contou que o marido chegou a desmaiar após o capotamento do carro em que estavam.

“Eu acho que o carro capotou umas duas vezes, [depois, o carro] arrastou por 100 metros. Nesse momento que o carro parou, eu pensei: ‘eu to viva’. Eu comecei a chamar ele. Eu perguntava para ele: ‘amor, você tá vivo?’. Ele não me respondia. Parecia que ele tinha tido um desmaio, porque ele não respondia”.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o acidente ocorreu por volta de 7h20, na altura do km 198, quando o sertanejo cochilou, perdeu o controle do veículo e bateu contra uma mureta. A assessoria da dupla, no entanto, diz que ele bateu contra o guard-rail após ser fechado por uma carreta.

“Realmente aconteceu um acidente comigo, com a Carol. Minha maior preocupação, com certeza, foi ela, porque eu não entendi muito bem o que aconteceu. Dirijo realmente muito bem. Tenho muita experiência de estrada, mas, realmente, aconteceu o acidente. Quando olhei para o lado, pra saber se ela estava bem, também acho que tive um apagão nessa hora”, disse Giovani.

“A gente não estava em alta velocidade. Eu não gosto de volante, nem dirijo, nem gosto de velocidade. Eu tenho trauma de correr muito. Se eu tô do lado, mesmo ele sozinho, ele não tem o hábito de correr. A gente estava em uma velocidade baixa. Acho que uns 80 quilômetros por hora, talvez. Esse carro capotou”, contou a esposa do cantor.

Anna afirma, ainda, que chegou a suspeitar que o carro pudesse explodir e que, como a porta não abria, precisou sair pelo porta-malas. O automóvel do casal ficou de rodas para cima depois do acidente. “Se eu não me engano, a gente saiu pelo porta-malas. Eu tive que sair andando pelo porta-malas. Custei a destravar o cinto de segurança. Foi um pesadelo, mas que passou”, completa Anna.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT