Encontrada morta em casa de tio, adolescente de 14 anos foi dopada e estuprada, diz polícia

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Suspeito de cometer crime, tio de 40 anos foi preso em flagrante, em Manaus. Causa da morte, segundo IML, foi asfixia.

Uma adolescente de 14 anos foi encontrada morta na manhã deste domingo (6) dentro da casa do tio paterno, na Zona Sul de Manaus. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) constatou que ela foi dopada e estuprada pelo homem. A causa da morte foi por asfixia. Preso em flagrante, tio diz que errou dose de medicação.

A família conta que Aline Alves Melo dormiu na casa do tio pela primeira vez depois de muita insistência do suspeito. Aos parentes, ele alegou que queria levar a jovem para visitar a avó que estaria internada em um hospital da capital amazonense.

Na noite de sábado (5), o tio da vítima entrou em contato com a mãe da menina e insistiu em ir buscar Aline para visitar a avó, que está internada. Uma tia da adolescente, que não quis se identificar, contou que a menina não queria ir.

Preso em flagrante por suspeita de feminicídio e estupro de vulnerável, o tio é técnico em enfermagem e tem 40 anos. Aline morava com a mãe, o padrasto e sete irmãos, no bairro São José, Zona Leste de Manaus. O tio mora sozinho.

“Diferente do que estão noticiando, a minha sobrinha nunca tinha ido dormir lá [casa do suspeito]. Quem ia era a [irmã] mais velha. Ele ligou querendo que ela dormisse lá porque de manhã levaria ela para visitar a avó. Minha irmã, como não quis dar uma de chata, pediu pra Aline ir, mas ela não queria ir. Ele institui muito e a mãe deixou”, conta uma das tias da jovem.

A adolescente, então, foi para a casa do tio. Segundo familiares, na noite de sábado (5), o suspeito e vítima fizeram um passeio num shopping. No domingo (6), o suspeito ligou para a mãe da vítima desesperado e contou que a menina tinha passado mal e, por isso, chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A mãe de Aline saiu de casa no São José e foi até a casa do tio, em Petrópolis. Ao chegar, a menina já estava morta.

O crime

“Ele [suspeito] tentou cobrir as pistas, o que tinha feito, mas não conseguiu. Graças a Deus a polícia deu o flagrante. Ele tentou limpar o sangue e ainda alegou ao Samu que a menina tinha problema no coração, mas ela não tinha”, completou a familiar.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, o suspeito alegou que a menina passou mal na noite de sábado, e, por trabalhar como técnico em enfermagem, ele deu remédios para a vítima, mas conta que passou da dosagem. Ele confessou, então, que aproveitou a oportunidade para estuprá-la.

Durante o abuso, a menina ainda acordou e tentou lutar com o tio, mas não conseguiu e vomitou, o que ocasionou a asfixia. O corpo da vítima foi velado na manhã desta segunda-feira (7), no bairro Montes das Oliveiras.

O suspeito do crime será apresentado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) na manhã desta segunda-feira (7). Ele foi preso em flagrante na domingo (6) pela delegada plantonista Crisitiane Perinazzo pelos crimes de feminícidio e estupro.