Enfermeira faz parto às pressas em calçada e reanima recém-nascido no litoral de SP

PUBLICIDADE

Bebê está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital Municipal de São Vicente (SP), de acordo com a prefeitura.

Uma enfermeira de 36 anos realizou um parto às pressas e ainda reanimou um recém-nascido na calçada de uma rua de São Vicente, no litoral de São Paulo.

Luciana Oliva relata que o bebê nasceu prematuro, com estimativa de 30 semanas (quase sete meses), empelicado – envolvido por bolsa amniótica – e com o cordão umbilical enrolado em volta do pescoço. Ela afirma que o ocorrido “marcou para sempre” a vida dela (veja o vídeo acima).

O parto aconteceu na Rua Catalão, no bairro Voturuá. De acordo com a prefeitura, o bebê está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital Municipal, ainda sem previsão de alta médica.

“Eu estava descansando em casa, pois tinha feito plantão durante a noite anterior em um hospital de São Paulo. Meu marido me acordou porque populares estavam me chamando na porta de casa. Eles me disseram que na quadra seguinte [à residência], tinha uma mulher dando à luz na rua. Nem pensei, só peguei um par de luvas e fui”, lembra a profissional.

Quando chegou no local, Luciana encontrou a mulher, que não teve o nome divulgado, já em trabalho de parto. Ela estava em cima de um colchão colocado na calçada. A enfermeira, então, seguiu com o restante da ação, mas encarou outro desafio em seguida.

PUBLICIDADE

“Quando a bolsa estourou, ele estava sem vida. O pescocinho estava laçado. Aspirei o nariz dele com a minha boca, e foi reanimado. Essa foi a minha maior dificuldade, uma vez que estava sem qualquer material”, comenta Luciana, que destaca também o fato do nascimento prematuro como uma das possíveis causas para a dificuldade da respiração do bebê.

Ainda de acordo com ela, uma equipe de Resgate do Corpo de Bombeiros chegou na sequência. Luciana conta que acompanhou o recém-nascido na ambulância até o Hospital Municipal de São Vicente. Contudo, a profissional não teve mais contato com a mãe do bebê após o ocorrido. 

Sentimento

Luciana acrescenta que o episódio foi um dos mais marcantes de seus 20 anos trabalhando com enfermagem.

Marcou a minha vida para sempre. É inesquecível. Uma coisa é você trabalhar no hospital e estar com tudo na sua mão, outra é você estar na rua e sem nada [de equipamentos]
— Luciana Oliva, enfermeira

O bebê

À reportagem, a administração municipal, por meio da Secretaria da Saúde (Sesau), informou que a citada maternidade recebeu o recém-nascido, que pesa 1.222 kg. O bebê, inclusive, iniciou o leite materno no último sábado (4). A equipe do Serviço Social da Maternidade está acompanhando o caso.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP