Entenda a relação da previdência corporativa com a saúde financeira

Saiba como a previdência corporativa está relacionada com a saúde financeira e qual a importância dela para você e para a sua tranquilidade.

Você sabia que o conceito de saúde financeira vai muito além de se manter longe das dívidas e de ter um controle sobre as suas finanças. Infelizmente, ter pouca noção sobre esse assunto é extremamente normal aqui no Brasil, já que a educação financeira não é algo ensinado no Brasil.

Assim, diante da deficiência relacionada à educação financeira no sistema educacional brasileiro é comum que o conhecimento esteja defasado, entretanto, muitas pessoas estão se dando conta da importância de aprender sobre como cuidar melhor da sua saúde financeira.

Uma atitude fundamental relacionada ao bem-estar do seu dinheiro é o planejamento que você faz para o seu próprio futuro. Dessa forma, investir em previdência corporativa e abrir os seus horizontes para outras aplicações são atitudes fundamentais para uma boa manutenção da saúde financeira.

Da mesma forma que você precisa de treinamento físico para manter uma boa saúde, o seu dinheiro também deve ser trabalhado da melhor maneira para trazer bons retornos. Assim, para manter a sua vida em equilíbrio – agora e no futuro -, é imprescindível tomar atitudes com pensamento a longo prazo.

Pensando em te ajudar a colocar em prática todas as ações possíveis visando uma saúde financeira em ordem, reunimos neste material tudo que você precisa saber sobre o assunto e também um guia para você perceber a relação entre a previdência corporativa com a saúde financeira.

O que é saúde financeira, afinal?

Antes de mais nada é preciso deixar bem claro o conceito de saúde financeira, justamente para que todos consigam compreender a importância da mesma. Para além da educação financeira, a saúde das finanças está relacionada aos hábitos e comportamentos que moldam a relação pessoal que cada um possui com o dinheiro.

Diferente do que muitos podem imaginar, manter esse tipo de saúde em equilíbrio tem grande impacto em outras áreas da vida de extrema importância. Dessa forma, uma pessoa que está com a saúde financeira em dia é capaz de arcar com as suas despesas essenciais e não essenciais, além de estar preparada para o surgimento de gastos que não estavam previstos no orçamento.

Outro ponto crucial para uma boa saúde financeira, é a manutenção de um planejamento contínuo visando o futuro. Ou seja, planejar a sua aposentadoria e colocar em prática investimentos para manter uma segurança econômica lá na frente também faz parte de uma boa saúde financeira.

Boa manutenção da saúde financeira

Da mesma forma que o corpo precisa de exercícios físicos regulares para se manter saudável, a nossa saúde financeira também precisa de alguns requisitos para se manter em dia. Apesar de não existir uma regra restrita de como as finanças devem ser tratadas, é possível determinar bons hábitos que ajudam no seu bem-estar.

Fonte de renda compatível com o padrão de vida

Segundo dados do SERASA, ano passado existiam mais de 60 milhões de brasileiros em situação de inadimplência no país. Grande parte desse número expressivo poderia não estar nessa situação caso tivesse algum conhecimento sobre saúde e educação financeira.

Um dos grandes inimigos de uma estabilidade financeira é justamente a falta de equilíbrio entre receita e gastos. Infelizmente, muitas pessoas não têm noção real do padrão de vida que levam e, acabam gastando o dinheiro que não tem mantendo esse estilo de vida.

Assim, para dar o pontapé inicial em uma saúde financeira estável, é preciso adequar o seu padrão de vida ao quanto você recebe. Em algumas situações a realidade pode ser um choque, mas ter noção da realidade é a melhor saída para manter as contas em dia.

Reserva de emergência

Outro ponto de extrema importância para a manutenção de uma boa saúde financeira, é a construção de uma reserva de emergência. Essa reserva também deve ser compatível com o seu padrão de vida e sua renda, afinal, não faz sentido guardar menos dinheiro do que você precisaria em um caso de emergência real, certo?

Assim, esse segundo ponto é ideal que seja iniciado após a revisão da sua receita e do seu padrão de vida, para então adequar sua reserva de emergência às situações que podem surgir para qualquer um.

Muitas pessoas baseiam a sua reserva em seus gastos mensais, projetando uma quantia para certa quantidade de meses, podendo variar de seis meses a um ano. Por exemplo, se você tem um gasto mensal com despesas essenciais de R$ 2.000,00, o ideal seria reunir na sua reserva de emergência, pelo menos, R$ 12.000,00.

Planejamento da aposentadoria

Outro ponto que faz toda a diferença na hora de manter a saúde financeira estável é a projeção para o futuro. Claro, saber como pagar as contas e se planejar para possíveis casos de emergência é essencial para o momento presente, entretanto, não é aconselhável deixar de lado o planejamento para o futuro.

Assim, encontrar um bom plano de previdência privada, seja corporativa ou não, é imprescindível para o bem-estar da sua saúde financeira. Esse planejamento é essencial justamente para que você consiga manter seu padrão de vida mesmo após a aposentadoria – época em que normalmente a receita diminui.

Por isso, é de extrema importância iniciar seus investimentos em um plano de previdência o quanto antes. Além de ser uma garantia de estabilidade econômica para o futuro, também é um ato de cuidado para com você e sua saúde financeira.

Assim, não deixe para depois a escolha de um bom plano de previdência privada ou corporativa e dê o pontapé inicial nos seus cuidados financeiros!

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT