Entre 40 países, Brasil é o que oferece menor salário inicial a professores

Enquanto países como a Alemanha pagam mais de 70 mil dólares por ano a seus professores, o Brasil paga apenas uma média de 13,9 mil dólares anuais. A conversão para dólares é feita usando a escala de paridade do poder de compra.

De acordo com o estudo Education at a Glance 2021, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a média do salário inicial dos professores brasileiros dos anos finais do ensino fundamental é a menor entre 40 países analisados. Entre as nações com remunerações iniciais mais baixas para os docentes, o Brasil fica atrás apenas da Costa Rica, Hungria e Letônia.

O documento revela que, em média, o Brasil paga cerca de 13,9 mil dólares anuais. A média nos países membros e parceiros da OCDE analisados é de 35,6 mil. Os salários iniciais mais altos, em Luxemburgo e na Alemanha, passam de 70 mil dólares por ano.

A conversão para dólares é feita usando a escala de paridade do poder de compra, que busca equalizar o poder de compra das diferentes moedas, eliminando as diferenças de níveis de preços entre os países.

Em relação ao chamado salário real, que leva em consideração também os bônus e pagamentos adicionais, a média no Brasil para professores dos anos finais do ensino fundamental entre 25 e 64 anos é de 25,7 mil dólares por ano, também abaixo da média da OCDE, de 47,9 mil.

Os salários reais médios dos professores no Brasil chegam a US$ 25.030 na educação infantil, US$ 25.366 nos anos iniciais do ensino fundamental, US$ 25.740 nos anos finais do ensino fundamental e US$ 26.724 no ensino médio.

Em média, nos países da OCDE, os salários reais médios dos professores eram de US$ 40.707, US$ 45.687, US$ 47.988 e US$ 51.749 para docentes das mesmas etapas.

Fonte: O GLOBO

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT