Segundo os veterinários, alimentos como cebola e chocolate podem causar prejuízos para saúde dos animais, afirma veterinário.

Para que o animal de estimação tenha uma vida saudável, a alimentação faz toda a diferença. Especialistas explicam que não é todo animal que pode comer frutas e legumes, alimentos que muitos costumam dar.

A veterinária Paola Venâncio conta que os alimentos naturais são bons, porém é bom consultar um especialista antes de dar aos bichinhos.

“O animal precisa passar por exames físico, de sangue, precisamos de um histórico do animal para montar uma dieta para ele. Todos os animais tem exclusividade. Alguns não podem comer determinados alimentos. A gente vai estudando cada animal para poder montar a dieta”, diz.

Especialistas da região de Itapetininga falam sobre dietas para cães — Foto: Reprodução/TV TEM

O veterinário Reynaldo Dias Landgraf Junior afirma também que é importante saber qual o tipo certo de ração para o animal.

“Há rações para diabéticos e cardíacos, por exemplo. Além disso, é necessário levar em consideração o porte, idade e raça para escolher o ideal”, afirma.

O veterinário ainda afirma que as frutas e legumes são boas opções para os animais, mas alguns alimentos podem ser prejudiciais para a saúde dos bichinhos.

“Temos que tomar cuidado com cebola que aos poucos podem causar anemia hemolítica. Chocolate também é muito tóxico e pode causar convulsão. Temos que ficar muito atento com esses alimentos”, explica.

Veterinário da região de Itapetininga fala sobre alimentos que podem ser prejudiciais à saúde dos animais — Foto: Reprodução/TV TEM

Sebastião, da raça Golden Retriever, costuma ter uma alimentação a base de proteínas, vegetais e carboidratos.

Marília Bergas é a dona do animal e conta que tem quatro cachorros e um gato. Porém, o Golden tem uma alimentação diferenciada dos demais, pois não se alimentava com ração.

“Na verdade, no começo, ele começava a comer quando trocava a reação, mas enjoava, não queria saber e tinha que ficar forçando. Optamos trocar pela alimentação natural, porque ele ficava desanimado. Optamos trocar porque não tinha como forçar aquela situação”, diz.

Veterinário afirma que as frutas e legumes são boas opções para os animais — Foto: Reprodução/TV TEM

Cada marmita pesa 600 gramas e Marília congela em porções separadas para facilitar, pois o Sebastião come duas por dia.

“Ele teve ganho de peso, ficou muito mais agitado. A raça dele já é agitada, mas ele ficou mais animado até para fazer exercícios diariamente. Nada melhor do que saber que ele se alimentou, antes isso não ocorria”, afirma.

Ela ainda afirma que procurou um profissional para ajudar a realizar uma dieta para o cão.