Estado de SP deve receber insumos para produzir mais 10 milhões de vacinas no dia 26

Governador João Doria confirma liberação de 6 mil litros de matéria-prima pela biofarmacêutica chinesa Sinovac ao Instituto Butantan.

O Governador João Doria informou que o desembarque de matéria-prima para a produção de mais 10 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan contra a COVID-19 deve ocorrer no próximo sábado (26). A remessa de 6 mil litros de insumos já foi liberada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional no desenvolvimento e produção do imunizante que São Paulo fornece ao Brasil.

“A autorização já foi emitida pelo Governo da China. O embarque já está preparado. Estamos aguardando apenas autorização para que o voo fretado que está em Bruxelas, na Bélgica, possa seguir até Pequim para embarque de 6 mil litros de IFA e chegada no Aeroporto de Viracopos no próximo sábado”, declarou o Governador.

Com a liberação do voo de Bruxelas para Pequim, o IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) poderá ser embarcado na China ainda nesta quinta-feira (24). A chegada anterior de matéria-prima ao Butantan havia acontecido no dia 25 de maio, com o desembarque de 3 mil litros de insumos no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Assim que chegam ao Brasil, os insumos são levados diretamente à sede do Butantan, na capital paulista. A produção da vacina envolve processos de envase, rotulagem, embalagem e um rigoroso controle de qualidade antes do fornecimento das doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde. O prazo de entrega das vacinas prontas gira em torno de 15 a 20 dias.

Além da entrega de maio, São Paulo recebeu 3 mil litros de insumos em abril. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao Butantan. Outros 11 mil litros desembarcaram no Brasil em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA para a produção de 3,8 milhões de vacinas.

Até o momento, o Butantan já assegurou 52,21 milhões de vacinas contra a COVID-19 entregues ao PNI (Plano Nacional de Imunizações). Os dois acordos firmados com o Ministério da Saúde totalizam 100 milhões de doses, com previsão de conclusão para o dia 30 de setembro.

“É possível que possamos receber 12 mil litros em julho e 12 mil litros em agosto. Com isso, nós recuperaremos o cronograma de adiantamento de entregas e poderemos finalizar o contrato com o Ministério da Saúde ainda em agosto”, afirmou Dimas Covas, Diretor do Butantan.

A partir de dezembro, o Butantan deverá passar a produzir a matéria-prima da vacina contra a COVID-19 em uma nova fábrica em São Paulo. A construção da unidade deve ser concluída em setembro, com capacidade para fabricação local de 100 milhões de doses do imunizante por ano.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT