Estou sendo condenada sem nem ter direito a julgamento, diz deputada Flordelis

Procurada para comentar a publicação da parlamentar, a defesa da deputada não se manifestou até a publicação desta reportagem.

A deputada federal Flordelis dos Santos Souza (PSD-RJ), 56, denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como suspeita de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, usou as redes sociais nesta terça-feira (1º) para afirmar que tem sido condenada sem direito à defesa. A informação foi publicada pela FOLHAPRESS.

Essa foi a primeira publicação da parlamentar desde o início da última semana, quando a Promotoria apresentou a denúncia contra ela. Na ocasião, a Polícia Civil e Ministério Público deram detalhes do caso, como a tentativa da deputada de colocar arsênico na comida do marido para tentar matá-lo.

clique na imagem e saiba mais

Na segunda-feira (31), Flordelis havia dado entrevista (assista abaixo) ao programa “Conexão Repórter”, do SBT, a primeira depois de ter sido denunciada, e afirmara ser inocente.  “Estou vivendo o pior momento da minha vida. Não estou preparada para ser presa, e não vou ser. Porque eu sou inocente, e a minha inocência será provada. Eu não matei, eu não fiz isso de que estão me acusando. Eu não fiz. Não é real, não é verdade. É uma injustiça”, disse ela ao programa.

Já a mensagem de Flordelis na internet foi publicada com uma foto que traz uma passagem bíblica. “Muito tem sido dito na mídia, das formas mais cruéis, sem que eu tenha qualquer chance de defesa. Estou sendo condenada sem nem ter direito a julgamento. Eu não tenho o que esconder, eu não mandei matar o meu marido. Se alguém perdeu com a morte dele, fui eu, ele era tudo pra mim, meu companheiro que me ajudava e me guiava, inclusive em todos os aspectos práticos da vida”, escreveu a deputada.


A publicação da deputada ocorreu no mesmo dia em que a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados iniciou o processo que pode levar à cassação da parlamentar. Os deputados também decidiram apresentar um projeto de resolução para reativar o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, no qual a abertura da ação contra Flordelis será analisada. Na semana passada, o Partido Social Democrático (PSD) decidiu suspender a filiação da deputada.

Na publicação nesta quarta, Flordelis diz que a verdade prevalecerá. “Olhem para a minha trajetória até agora, não há nada do que possam me acusar, sempre fui uma serva de Deus, vivendo o caminho que Ele traçou para mim. Antes de me sentenciarem, me deem o direito de defesa”, escreve.