Estudantes do CPS são premiados em hackathon da Nasa contra a COVID-19

Jovens da Fatec de Americana (SP) e da Etesp conquistaram 2º lugar na competição com filtro para purificar ar e combater coronavírus.

Com um projeto de filtro purificador para melhorar a qualidade do ar, ao mesmo tempo em que atua no combate ao novo coronavírus, os estudantes Jheimis Santos da Silva e Luiza Amaral, da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Americana e da Escola Técnica Estadual (Etec) de São Paulo, da capital, conquistaram o 2º lugar na etapa nacional do desafio Nasa Space Apps Covid-19 Challenge.

Agora, a proposta irá concorrer na final internacional do prêmio, em agosto. Os alunos do Centro Paula Souza (CPS) integraram a equipe TaurusOx, composta por cinco jovens de diversas áreas do conhecimento e moradores de diversas localidades do Brasil. Todos se reuniram de forma remota para disputar o hackathon durante 48 horas seguidas, entre os dias 30 e 31 de maio.

O filtro idealizado pelos estudantes dispõe de um sistema informatizado que monitora a qualidade do ar. “O processo é feito por meio de microalgas que transformam o gás carbônico em oxigênio. Além disso, existe um purificador eletrostático que afeta a membrana do coronavírus, inviabilizando a sua proliferação”, explica o líder da equipe, Jheimis, que é calouro do curso superior tecnológico de Segurança da Informação e técnico em Química, formado pela Etec Prof. Dr. José Dagnoni, de Santa Bárbara D’Oeste.

clique na imagem e saiba mais

O vídeo de apresentação do projeto (em inglês) pode ser visto pela internet.

Hackathon das galáxias

A edição 2020 do concurso da Nasa propôs desafios focados no enfrentamento à COVID-19 em doze categorias relacionadas a questões ambientais, tecnológicas, demográficas, sensoriais, entre outras. Mais de 6 mil pessoas, de 700 cidades do Brasil, divididas em 500 equipes, participaram da disputa.

“É um orgulho contar com alunos engajados em buscar soluções para resolver problemas que afrontam a sociedade, principalmente quando o mundo inteiro sofre as consequências de uma pandemia. Participar de um hackathon traz um diferencial de experiências para o futuro profissional dos jovens, pois estimula a busca por conhecimentos e habilidades diante de situações que exigem superação e trabalho em equipe”, afirma o coordenador do curso de Segurança da Informação da Fatec Americana, Rogério Nunes de Freitas.