Exercício físico na era digital: como manter a frequência em casa e ver resultados

Em aplicativos, sites e nas redes sociais, as opções vão de aulas gratuitas a personal trainer virtual.

A pandemia trouxe novas perspectivas para todo tipo de atividade, inclusive para a atividade física. Sem poder sair de casa, mas com a necessidade de manter a saúde em dia em um período de tanta pressão, a saída foi buscar alternativas online. E elas surgiram para todos os perfis: em aplicativos, sites e nas redes sociais, as opções vão de aulas gratuitas a personal trainer virtual.

Muita gente gostou da experiência e pretende seguir se exercitando de forma remota, mesmo com parques e academias liberados. Mas essa nova “modalidade” exige alguns cuidados para que a prática seja segura e contínua.

Reunimos algumas dicas para ajudar você a se adaptar aos exercícios físicos na era digital. Confira.

Primeiro, defina o seu objetivo

Você quer perder peso, ganhar massa muscular ou apenas ter uma rotina mais saudável e um desafogo mental? Com exercícios dentro de casa você pode atingir qualquer um desses objetivos, basta direcionar a sua busca de forma mais assertiva para a atividade que mais lhe agrada. Há opções remotas como yoga, séries de musculação, dança e até circuito aeróbico! Aí é avaliar qual delas tem mais o seu estilo – e se encaixa no seu espaço físico.

Busque o apoio de um profissional ou de serviços confiáveis

O importante é você não se aventurar sem orientação: se optar por serviços gratuitos, busque indicações confiáveis, pesquise referências e fuja de promessas milagrosas. O segredo para os resultados é a dedicação a médio e longo prazo. Não se deixe enganar e, mais importante, não descuide de sua segurança!

Estabeleça metas

Abra a sua planilha digital ou pegue o seu caderninho para monitorar as suas conquistas!

Traçar metas para períodos de tempo é importante para mensurar os seus resultados e fazer as adaptações necessárias. Elas podem ser de peso, de medidas do corpo, de frequência respiratória, de flexibilidade. A escolha é sua.

Importante é tê-las para saber se está indo pelo caminho certo e para definir qual a melhor hora para mudar a série ou o estilo do exercício. Sim, a variação é muito importante. Ela evita que se caia na monotonia e faz o corpo trabalhar conjuntos diferentes de musculaturas.

Inclua a prática em sua rotina semanal

A rotina dentro de casa ficou mais movimentada durante a pandemia, então é importante assegurar que a atividade física terá sua frequência fixa na agenda e estará entre as prioridades da semana. Se ela ficar em segundo plano, outros compromissos acabam tomando seu lugar.

Mas cuide para não exagerar! Não pense que acelerar a frequência é garantia de resultado mais rápido. Uma boa noite de sono e intervalo entre os treinos são fundamentais para alcançar bons resultados. É nas pausas que o corpo faz as adaptações necessárias para se recuperar.

Providencie alguns equipamentos

Se você não tiver condições – nem espaço em casa – , não há necessidade de adquirir equipamentos complexos como esteira ou bicicleta ergométrica. Mas é importante garantir alguns halteres (que podem ser feitos com garrafas pet, por exemplo), elásticos, colchonete, roupas confortáveis e um bom tênis.

Além de ajudar na prática do exercício em si, os equipamentos colaboram para a dedicação ao momento. A sensação do “vou me preparar para fazer minha atividade física”, mesmo que dentro de casa, delimita o processo e dá peso à programação.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT