Exportação de suco de laranja do Brasil atinge menor nível em 25 anos

Movimento vai na direção contrária ao da agropecuária, que registrou maior expansão em mais de 20 anos em junho; Brasil continua é líder em exportação do produto

A exportação de suco de laranja do Brasil encerrou a temporada 2016/17 (julho/junho) no menor nível em mais de 25 anos, com o setor sofrendo o impacto de uma quebra acentuada de safra, informou nesta segunda-feira (10) a Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR). O Brasil é o atual maior exportador global de suco de laranja.

O setor registrou uma queda de 18,6% na oferta de laranja na safra dos anos 2016 e 2017, para R$ 245,31 milhões de caixas. O movimento dessa commodity vai na direção contrária ao da agropecuária, que registrou a maior expansão em mais de 20 anos em junho deste ano e foi um dos grandes responsáveis pelo resultado positivo do PIB.

clique na imagem e saiba mais

Dessa forma, as exportações brasileiras de suco de laranja congelado e concentrado somaram 894.669 toneladas no acumulado da safra 2016/2017, uma redução de 17% ante o volume da temporada 2015/2016, de acordo com os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) citados pela CitrusBR. Esse foi o pior patamar desde a safra 1990/91, quando as exportações somaram cerca de 802 mil toneladas.

A receita gerada com os embarques na temporada 2016/17 teve queda de 7% na comparação com a safra anterior, somando US$ 1,621 bilhão, o menor valor obtido pelo setor desde 2009/10. Essa indústria já chegou a exportar mais de US$ 2 bilhões em seus melhores momentos.

“A boa notícia é que, apesar da redução nos volumes, a receita registrou crescimento de 4% e fechou em US$ 317,5 milhões”, disse a CitrusBR em nota.

A retração nos embarques totais já era esperada, ressaltou a associação, uma vez que as empresas associadas à CitrusBR processaram um total de 185,5 milhões de caixas de 40,8 quilo, volume 22% menor ante a safra anterior.

Para o próximo ano, a expectativa é de recuperação, uma vez que haverá maior oferta de laranja.

A safra de laranja 2017/18 da região citrícola de São Paulo e sudoeste de Minas Gerais deverá atingir 364,47 milhões de caixas de 40,8 kg, aumento de quase 50% ante a fraca temporada anterior, segundo o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus). Nesta área, estão situadas as principais unidades exportadoras de suco do Brasil.

Cenário Internacional

A União Europeia, maior mercado do suco de laranja brasileiro com 66,7% de participação, importou no período 579.556 toneladas, retração de 23%. Em receita, a queda foi de 14%, com um total de US$ 1,05 bilhão.

Para os Estados Unidos, o recuo foi de 13%, encerrando o período com um total de 172.777 toneladas.

Para o Japão, o volume embarcado fechou o período com uma queda de 9%, somando 40.996 toneladas. Já para a China os volumes registraram alta de 8%, com 29.549 toneladas.