Falta de verba prejudica atendimento na Santa Casa de Descalvado, SP

A Santa Casa de Descalvado (SP) está endividada e já não tem crédito junto a fornecedores. Por mês, o déficit é de quase R$ 120 mil e, no acumulado, a dívida atual chega a R$ 3,44 milhões. Há ainda outros R$ 900 mil de administrações passadas.

Sem recursos, o hospital não investe em equipamentos e infraestrutura. O prédio está repleto de rachaduras e infiltrações, as macas estão enferrujando e quem precisa de atendimento reclama do tempo de espera.

“A situação é precária devido ao prédio ser antigo, o maquinário é precário também, mas em termos de atendimento poderia ser melhorado”, afirmou o motorista Miguel Belucci.

clique na imagem e saiba mais
 “Mais medicamentos, médicos, um atendimento melhor porque a gente paga por isso”, cobrou a dona de casa Fabiana Bertolino.

Dívidas

De todo dinheiro enviado para o hospital pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 40% fica bloqueado para o pagamento de dívidas trabalhistas.

“Existe uma ação antiga da Santa Casa, que é descontado 40% do repasse do SUS, mensalmente, para pagamento de dívidas trabalhistas, e isso vem de anos. Nós estamos procurando algumas verbas para esse fim, mas ainda não temos nada”, disse o provedor da Santa Casa, Sidnei Pizza.

Atualmente, o maior repasse para a instituição vem da prefeitura, mas a provedoria afirma que o total é insuficiente.

“Em 2014, a gente recebia R$ 369.600 de repasse, e hoje a gente recebe R$ 360 mil. Se você comparar com a inflação, é um valor menor, então fica difícil a gente continuar prestando o mesmo serviço recebendo menos. Naquela época, tinha funcionários que a prefeitura bancava, pagava os salários, não estavam na nossa folha de pagamento, e hoje não tem, então isso também contribui para esse déficit”, explicou Pizza.

O provedor afirmou que ainda consegue manter em dia o pagamento dos funcionários, mas a relação com fornecedores está cada vez mais difícil. “Nós não temos crédito, então muitos fornecedores não querem dar preço, não vendem para a Santa Casa porque não têm interesse, porque a Santa Casa é inadimplente e eles não têm interesse em vender, e nós pagamos um preço alto por isso”.