Faltam vagas em cemitério e prefeitura alega estar sem verba para abrir novo espaço em Rio Claro, SP

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp

Diante da situação, parentes de falecidos têm que procurar dois cemitérios particulares, mas o custo é alto.

Por EPTV

O Cemitério Municipal São João Batista, de Rio Claro (SP), está lotado e não há espaço para novos jazigos. Apenas gavetas verticais são disponibilizadas, e mesmo assim, pelo período de três anos. Se após esse período a família não providenciou um local definitivo, os ossos são exumados e colocados no ossário municipal.

Segundo o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, a prefeitura não irá abrir um novo cemitério.

“A prefeitura não tem condições de arcar com os custos de um novo cemitério, então está buscando uma nova parceira com a iniciativa privada assim que localizar uma área – porque tem várias licenças ambientais que têm que ser analisadas – para ver a possibilidade da construção de um novo cemitério”, afirmou.

Diante da situação, os parentes de falecidos têm que procurar os dois cemitérios particulares da cidade, mas o custo é alto. O valor de um jazigo nesses locais varia de R$ 10 mil a R$ 22 mil.

Sem previsão de novo cemitério

A prefeitura disse que está fazendo levantamento sobre a situação cadastral dos cerca de 30 mil túmulos do cemitério municipal para identificar jazigos sem uso e em estado de abandono e dar uma nova destinação a essas sepulturas.

A primeira etapa do levantamento identificou 21 túmulos que não recebem cuidados ou enterros há muitos anos e a prefeitura publicou no Diário Oficial de 15 de maio a relação das famílias que têm a posse dessas sepulturas para que façam recadastramento de dados.

“E assim a gente vai tentar uma solução para minimizar o problema”, afirmou Christofoletti.

Os familiares têm 30 dias a partir da publicação para fazer a atualização de dados na administração do cemitério. Caso isso não seja feito, os túmulos vão retornar à posse do município.

Para manter a cessão na família, é necessário que os herdeiros comprovem parentesco com o concessionário titular. O túmulo não pode ser transferido para terceiros, somente para parentes do concessionário.

Siga Beto Ribeiro Repórter e FATOS POLICIAIS no facebook, e fique por dentro de todas as novidades!