Família de Mary Hellen, presa na Tailândia, apela para Bolsonaro

Jovem brasileira está detida por tráfico internacional de drogas.

Presa na Tailândia desde o último dia 14 fevereiro por tráfico de drogas, a brasileira Mary Helen, de 21 anos, se vê sem muitas alternativas, e sua família chega a apelar para o presidente Jair Bolsonaro. A esperança dos familiares é que a jovem seja extraditada para o Brasil e julgada pelas leis daqui.

– A gente quer ajuda. Alguma ONG, algum advogado de renome, alguma autoridade, o Itamaraty. Esse caso tem que chegar à Presidência da República. Se ela errou, ela tem que pagar, mas com prisão no país dela. Não pena de morte. Ela é uma jovem de 21 anos, meu Deus! – disse Mariana, de 27 anos, irmã mais velha de Mary Hellen.

Mariana contou também que não sabia que a irmã ia para a Tailândia e só descobriu quando Mary Helen foi presa. Ela recebeu um áudio, pedindo ajuda e indicando o nome de um advogado. A irmã garante que a jovem foi “induzida a viajar” e desconhecia os riscos.

– Ela foi induzida a viajar. Não sabia do risco. Eu soube que esse homem já tinha viajado para a Tailândia uma vez antes – disse.

POSIÇÃO DO ITAMARATY
O Itamaraty já informou que acompanha a situação por meio da Embaixada em Bangkok e presta a assistência cabível aos brasileiros presos na Tailândia.

– Em observância ao direito à privacidade e ao disposto na Lei de Acesso à Informação e no decreto 7.724/2012, informações detalhadas poderão ser repassadas somente mediante autorização dos envolvidos. Assim, o MRE não poderá fornecer dados específicos sobre casos individuais de assistência a cidadãos brasileiros – explicou o Itamaraty em nota.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP