Família ‘termina’ de enterrar idosa por falta de funcionário em cemitério

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


Por Gabrielle Chagas, G1 São Carlos e Araraquara

Familiares precisaram terminar o enterro de uma idosa, na tarde de terça-feira (12), devido à falta de funcionários no cemitério Santo Antônio de Pádua, na Vila Prado, em São Carlos (SP).

De acordo com a dona de casa Josiane Toledo, de 36 anos, dois funcionários abriram a cova para enterrar o corpo de sua avó Rita Mantinha de Souza por volta das 16h30, mas não fecharam. Eles teriam alegado que o encarregado pelo serviço estava de folga.

Familiares terminam o enterro de idosa devido à falta de funcionário em cemitério — Foto: Josiane Toledo/Arquivo pessoal

Segundo a Secretaria de Serviços Públicos, o funcionário que estava no local fechou a carneira com cimento e informou que precisava realizar outro sepultamento. Em nota, lamentaram o ocorrido e informaram que irão solicitar a contratação de mais servidores para a função.

Funcionário estava de folga

Josiane contou que os servidores informaram que a terra seria colocada somente nesta quarta-feira (13) pela manhã, mas demoraram para informar o motivo.

“Eles receberam o caixão e tudo. Colocaram aquelas pedras e passaram o cimento nas bordas, aí era para ter colocado a terra para por as coroas, mas eles não colocaram a terra. A terra ficou tudo em volta do túmulo e eles colocaram as coroas”, disse.

Familiares foram informados que funcionário estaria de folga — Foto: Josiane Toledo/Arquivo pessoal

Em um primeiro momento, segundo ela, um dos funcionários disse que era necessário esperar o cimento secar. Depois acabou admitindo que o servidor encarregado de colocar a terra estaria de folga.

Uma das irmãs de Josiane perguntou se o motivo era somente esse e o funcionário respondeu que sim. A família pediu então a pá emprestada, porque o tempo estava fechado para chuva e finalizou o enterro de Rita. “Ele estendeu a pá para a minha irmã e disse ‘a senhora que sabe’”, contou.

Terra seria colocada nesta quarta

Em nota, a Secretaria de Serviços Públicos informou que sete sepultamentos foram realizados na terça-feira (12), inclusive um deles em Santa Eudóxia, sendo necessário o deslocamento de 2 dos 5 coveiros para o distrito.

Segundo apurado pela Secretaria, o coveiro realizou todas as etapas, inclusive fechando a carneira com a cimentação. O funcionário teria explicado para a família que precisava realizar outro sepultamento no Cemitério Nossa Senhora do Carmo e que a finalização do túmulo seria realizada com colocação da terra no dia seguinte.

Em resposta, a família não aceitou, pegou as ferramentas do coveiro e iniciou a colocação da terra.

Por fim, a Secretaria de Serviços Públicos lamentou o ocorrido e vai solicitar a contratação de mais servidores para a função.