Festa clandestina convocada por ‘influencers’ reúne 3 mil pessoas em Campinas, SP

De acordo com a Guarda Civil Municipal, evento em chácara reuniu diversos adolescentes e muitas pessoas de fora da cidade; no local havia vários micro-ônibus.

Uma festa clandestina convocada por ‘influencers’ reuniu cerca de 3 mil pessoas em Campinas (SP) entre a noite de sábado (13) e a madrugada deste domingo (14). O evento foi um dos encerrados pela Guarda Municipal na força-tarefa que dispersou cerca de 13 mil pessoas por aglomerações e descumprimento de medidas sanitárias em meio a pandemia de Covid-19.

Chamado de “Conexão 019x”, a página do evento em uma rede social tem 7,3 mil seguidores e dezenas de publicações de influenciadores digitais convocando o público para a festa, alguns com mais de 500 mil seguidores.

Em um dos stories publicado horas antes da festa, um rapaz que se identifica como organizador diz que estava liberada a presença de adolescentes a partir de 14 anos, que haveria segurança reforçada no local e cobrança de taxa para quem trouxesse bebida de fora.

clique na imagem e saiba mais

Comandante da Guarda Municipal de Campinas, Márcio Frizarin confirma que no local da festa havia muitos adolescentes e a presença de pessoas de fora da cidade, que vieram por conta do convite feito por ‘influencers’.

Segundo Frizarin, a corporação constatou a presença de alguns micro-ônibus que levaram parte do público ao local, uma chácara no Parque Universitário de Viracopos.

Na página do evento, os organizadores postaram uma mensagem neste domingo em que informam que a festa foi interrompida por “superlotação e falta de alvará”, já informando que haverá uma próxima edição. O comandante da Guarda disse que monitora a situação.

Nossa reportagem tentou contato com uma influenciadora que participou da festa, mas não havia recebido uma resposta até esta publicação. Assim que a jovem se posicionar o texto será atualizado.

Festa clandestina em Campinas (SP) contou com a convocação de diversos influencers — Foto: Reprodução

Força-tarefa

A segunda noite de atuação da força-tarefa da prefeitura de Campinas para coibir eventos em meio ao carnaval cancelado por conta da pandemia dispersou 13,3 mil pessoas em 16 festas clandestinas.

Ao todo, as equipes fecharam 25 estabelecimentos comerciais por descumprimento de medidas sanitárias e realizaram 43 atendimentos de perturbação do sossego e 17 de pancadões. Balanço parcial indica cerca de 100 autuações de trânsito nos locais dos pancadões e por aglomeração de pessoas.

No dia anterior, a força-tarefa já havia dispersado ao menos 2 mil pessoas que participam de festas clandestinas. Até o último balanço, divulgado na sexta-feira (12), Campinas registrava 1.750 mortes por Covid-19 e 65,1 mil casos confirmados. A taxa de internação em UTIs era de 77,3%, sendo que no SUS, a ocupação chega a 89%, com somente 13 vagas disponíveis.

De acordo com a administração Guarda Civil Municipal trabalha com efetivo ampliado, como seria em uma época normal de Carnaval, quando os blocos tomam as ruas da cidade.

A finalidade é evitar o descumprimento das medidas sanitárias em bares e restaurantes e também eventos com aglomeração de pessoas, que não tenham alvará e não sigam as medidas da Fase Amarela do Plano São Paulo.

A operação para evitar aglomeração e eventos sem autorização nos dias de Carnaval contou com a participação da Guarda Municipal, Policia Militar, fiscais da Vigilância Sanitária, do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) da Secretaria Municipal de Saúde; Defesa Civil; Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb) e Setec (Serviços Técnicos Gerais).

Fonte: G1 Campinas e Região

ÁGIL DPVAT