Filhote de arara-canindé segue recebendo cuidados e muito carinho no CRAS Pró-Arara, em Araras, SP

Filhote de arara-canindé segue recebendo cuidados e muito carinho no CRAS Pró-Arara, em Araras, SP

Com aproximadamente 50 dias de vida, ave foi entregue voluntariamente ao Centro, após munícipe comprovar ilegalidade na compra do animal.

O CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) Pró-Arara “Raul de Barros Winter” segue cuidando com muito carinho de seu novo morador: um filhote de arara-canindé (Ara ararauna) com aproximadamente 50 dias de vida.

Entregue de maneira voluntária por um morador de Araras (SP) na quinta-feira (15), após comprovar ilegalidade na compra do animal, por meio de documentos falsos, a ave vem sendo reabilitada pela equipe do Pró-Arara. “Esse animal veio do estado do Paraná e foi comprado pela internet por um ararense, a princípio de um criadouro legalizado. Porém, quando houve a checagem dos documentos, constatou-se que eram falsos e a ave não tinha procedência. Por esse motivo, a pessoa realizou a entrega”, explicou Fábio Luiz Cassiano, biólogo do CRAS Pró-Arara.

De acordo com o biólogo, por ser um filhote, a ave precisa de cuidados mais específicos. “Estamos alimentando essa ave sete vezes ao dia e ela vem recebendo todos os cuidados necessários para crescer e se desenvolver de maneira correta. Por ser um animal muito jovem, ainda não sabemos se ele poderá retornar à natureza, por que infelizmente, a vivência dele no meio-ambiente quando filhote, onde aprende a sobreviver no meio, será praticamente nula. Mas, vamos tentar reabilitá-lo e devolvê-lo ao seu habitat ideal”, acrescentou Cassiano.

O CRAS Pró-Arara informa que entregas de animais silvestres de maneira voluntária são isentas de multas e de processos criminais. “Quem possuir animais silvestres em domicílio e queira entregar voluntariamente pode contar conosco, somos capazes de realizar esse tipo de serviço. Uma entrega voluntária evita que no caso de uma fiscalização, você seja punido criminalmente. As multas podem chegar a R$ 5 mil, dependendo do crime”, completou o biólogo.

Atualmente, 91 aves estão sendo reabilitadas no CRAS Pró-Arara: 32 – maritacas, 28 – araras-canindé, 18 – papagaios, 7 – periquitos, 2 – gaviões, 1 – periquitão-maracanã, 1 – jandaia, 1 – maitaca e 1 – arara-vermelha. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3542-3538.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT