Fiscalização encerra festa clandestina com mais de 300 pessoas na zona rural em SP

Evento foi dispersado pela Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Vigilância Sanitária; responsáveis podem responder criminalmente pelo evento.

Uma operação conjunta da Prefeitura de Taubaté com a Polícia Militar encerrou uma festa clandestina com mais de 300 pessoas na cidade na noite deste domingo (21). Os responsáveis pelo evento podem responder criminalmente pelo caso. Antes, uma outra festa com 100 pessoas já havia sido flagrada.

Taubaté, assim como todo o estado de São Paulo, está na fase emergencial da quarentena. A etapa é a mais restritiva e proíbe festas e eventos com aglomerações em todo o estado.

A equipe, composta por agentes da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Vigilância Sanitária, recebeu denúncias de que uma festa clandestina estava sendo realizada em uma chácara no bairro Belo Horizonte, próximo ao Barreiro.

Logo que chegaram ao local constataram a realização do evento. Havia mais de 300 jovens no local, todos sem seguir nenhum protocolo de saúde contra a Covid-19, como uso de máscaras e distanciamento social.

Os participantes do evento foram abordados e dispersados. A chácara onde a festa acontecia foi interditada. A administração informou que os responsáveis pela festa foram multados e podem responder por crimes contra a saúde pública.

Mais de 500 pessoas foram dispersadas em eventos no fim de semana — Foto: Reprodução/Capitão Souza

Fiscalização

Entre o sábado e domingo foram mais de 500 pessoas dispersadas em eventos clandestinos em Taubaté. Na madrugada de domingo, a fiscalização interditou um evento na zona rural da cidade.

Cerca de 100 pessoas estavam no local, uma chácara no bairro Pinheirinho, e não seguiam as medidas para evitar o contágio do coronavírus. O caso foi registrado e o responsável pela festa irá responder por crime contra a saúde pública. O dono do espaço também pode responder criminalmente.

No domingo, por volta das 16h, cerca de 150 motociclistas estavam aglomerados em um evento no Distrito do Una. Todos foram abordados e dispersados. Seis motocicletas foram apreendidas por conter irregularidades.

Em todos os casos os participantes foram identificados e os registros serão encaminhados nesta segunda para a Polícia Civil para que inquéritos sejam abertos. Os crimes contra a saúde pública, podem ser punidos com detenção de um mês a um ano e multa.

A prefeitura pede para que a população denuncie os casos de aglomeração pelo telefone 190 da Polícia Militar e 153 da Guarda Civil Municipal.

Segundo o último boletim de saúde divulgado pela Vigilância Sanitária de Taubaté no domingo a cidade chega a 21.935 casos de Covid-19 e 347 mortes pela doença.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT