Força-tarefa interrompe festa clandestina com mais de 200 pessoas em Piracicaba, SP

Organizador do evento ainda reabriu a chácara minutos depois que a fiscalização foi embora e poderá ser multado em até R$ 5.800.

Uma festa clandestina com cerca de 200 pessoas foi interditada na última sexta-feira (21) em Piracicaba (SP), em uma edícula no bairro Água Branca. Esta foi uma das 89 inspeções realizadas de 20 a 23 de maio pela força-tarefa da prefeitura para coibir o desrespeito aos protocolos de prevenção à Covid-19.

A festa foi interditada após denúncia anônima. Segundo a força-tarefa, o organizador do evento ainda reabriu a chácara minutos depois que a fiscalização foi embora, promovendo nova aglomeração de pessoas.

Pelo comportamento reincidente do organizador da festa clandestina, informa a prefeitura, ele será autuado e poderá ser multado com valores que variam de R$ 2.800 a R$ 5.800.

Das 89 inspeções no último fim de semana, a força tarefa aplicou 11 notificações e realizou cinco interdições, além de efetuar dois autos de infração.

Neste período, os funcionários municipais interditaram uma outra festa irregular, também na última sexta, que reunia aproximadamente 100 pessoas no bairro Ondinhas. A festa foi encerrada sem incidentes.

Salões de festas

Durante a blitz do último final de semana, a força-tarefa recebeu cinco denúncias de salões de festas que estavam funcionando de maneira irregular, no bairro São Luís, Bairro Alto, Vila Rezende, Morumbi e na região do Ceasa.

Como relata a força tarefa, a festa que acontecia no bairro São Luís foi interditada, enquanto que os outros salões, que já haviam encerrado suas atividades, foram apenas notificados.

As denúncias sobre festas clandestinas ou aglomerações podem ser feitas pelos telefones 153 (Guarda Civil) e 156 (Serviço de Informação à População).

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT