Força Tática encontra munições na casa de suspeito de matar caminhoneiro a tiros em Araras, SP

O autor do crime, desembarcou do veículo foi ao encontro da vítima e efetuou alguns disparos com a vítima em pé e quando o caminhoneiro caiu, efetuou mais um ou dois disparos, com ele no chão.

Os policiais militares cabo Belucci e soldado Consoni, após tomarem conhecimento de um homicídio ocorrido no início da noite de sexta-feira (29), e de posse da identificação do dono do veículo utilizado no crime, foram até o endereço que fica no Jardim Tarumã, mesmo bairro em que a vítima morava.

Os policiais realizaram uma breve busca no local e localizaram em um guarda-roupa atrás de uma gaveta uma caixa de sapato contendo 13 munições de calibre 38 intactas, uma cápsula de calibre 38 deflagrada e 1 munição de calibre 32 intactas. As munições foram apreendidas e apresentadas no plantão da Central de Polícia Judiciária. 

Leia também:

Sobre o crime

Na noite de sexta-feira (29), os policiais militares cabo Stephani e cabo Diego, estavam em patrulhamento pela cidade de Araras (SP), quando quando
ouviram na rede do COPOM que havia ocorrido disparos de arma de fogo no pátio do Posto Santana, na Avenida Ângelo Franzini, onde um indivíduo estaria baleado.

Os policiais foram até o local, onde já havia a viatura do sargento José e cabo Wilson e lá tomaram conhecimento que a vítima Márcio Rogério Gonçalves da Silva, de 45 anos, motorista de caminhão que leva combustível para o referido posto, havia sido alvejado por cinco ou seis disparos por um indivíduo, branco, compleição física mediana, um pouco calvo, cabelos e barbas brancas, aparentando entre 60 a 65 anos de idade, trajando camiseta social branca, calça e chinelo, utilizando um revólver aparentemente calibre 38 cor preta, que ocupava um Renault/Megane.

O autor do crime, desembarcou do veículo foi ao encontro da vítima e efetuou alguns disparos com a vítima em pé e quando o caminhoneiro caiu, efetuou mais um ou dois disparos, com ele no chão. A vítima foi socorrida pela Unidade de Resgate, até o pronto-socorro do Hospital São Luiz.

Durante o atendimento da ocorrência e coleta de dados das testemunhas presenciais, dois clientes, dois frentistas e o gerente do posto, chegou a informação
de que a vítima não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Leia também:

Câmeras de segurança

O gerente do posto forneceu as imagens registradas pelas câmeras de segurança do estabelecimento, que foram entregues ao investigador Rafael. Com a informação da placa do veículo, verificou-se que o mesmo está em nome de uma pessoa, moradora do Jardim Tarumã, o mesmo bairro onde morava a vítima.

A equipe do sargento José se deslocou até a residência do proprietário do veículo, onde ninguém foi encontrado. Durante as diligências os policiais tomaram conhecimento do número do telefone do suspeito, sendo verificado que o telefone possui Whatsapp e a foto do proprietário do veículo no aplicativo tinha as mesmas características mencionadas pelas testemunhas.

Ao ser exibida a foto no local para uma das testemunhas, frentista do posto o qual confirmou que aquele indivíduo seria o autor dos disparos contra a vítima. O caso está sendo investigado pelo setor de inteligência da Polícia Civil, sob o comando do delegado Tabajata Zuliani dos Santos. O autor do crime está foragido.

É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização do autor. #DigaNãoAFakeNews

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP