Fórum sobre saneamento debate oportunidades e desafios ligados ao meio ambiente em SP

Governador do Estado de São Paulo, em exercício, Cauê Macris, durante inauguração de Estação de Tratamento de Esgoto e assina convênios para saúde.rLocal: Ibitinga/SP. Data: 18/092019rFoto: Governo do Estado de São Paulo

Especialistas do setor apresentaram ideias, soluções inovadoras de infraestrutura e qualidade de vida para os brasileiros.

O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, Marcos Penido, participou virtualmente nesta segunda-feira (14) do Fórum “Saneamento: Desafios e oportunidades para um novo setor”. O evento organizado pelas empresas Híria, LMDM e o jornal O Estado de S. Paulo recebeu patrocínio da Sabesp e da Iguá Saneamento.

O fórum online recebeu 30 palestrantes e debatedores, que apresentaram ideias e soluções inovadoras de infraestrutura que impactam diretamente na qualidade de vida dos brasileiros. Com a iminência da aprovação do novo marco regulatório do setor, o evento visou ao debate e à exposição de medidas e ideias efetivas que transformarão todo o setor.

clique na imagem e saiba mais

“Acreditamos que, resolvidas às dúvidas em relação a segurança regulatória para investimentos e a melhora da qualidade dos projetos e contratos, os índices de cobertura e atendimento do setor garantirão saúde para toda a população”, disse Penido.

Painel

Também participaram da iniciativa o secretário de Parcerias do Rio Grande do Sul, Bruno Vanuzzi, a superintendente de Parcerias e Concessões do Estado do Piauí (SUPARC), Viviane Moura, e o professor da Fundação Getulio Vargas Daniel Barcelos Vargas.

O secretário Marcos Penido participou do painel sobre “O novo Saneamento Brasileiro – A visão e os planos de Governadores e Prefeitos para incentivar e liderar o desenvolvimento do setor: o desafio de atrair investimentos necessários para universalizar os serviços”.

O setor de saneamento básico se movimenta rapidamente para apresentar soluções efetivas que proporcionem uma melhor qualidade de vida dos cidadãos. A proposta do novo marco tem como objetivos a universalização do saneamento (prevendo coleta de esgoto para 90% da população) e o fornecimento de água potável para 99% da população até o fim de 2033.