Funcionários da Presidência retiram retratos oficiais de Temer dos gabinetes do Planalto

Molduras com fotografias do ex-presidente foram levadas nesta quinta (3) para um depósito do palácio. Jair Bolsonaro deve posar nos próximos dias para retrato oficial do novo presidente.

Retratos oficiais do agora ex-presidente Michel Temer expostos nos gabinetes do Palácio da Presidência já começaram a ser retirados das paredes das salas da sede do Executivo federal. As fotografias do emedebista serão substituídas por retratos de Jair Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira (1º) como presidente da República.

Na manhã desta quinta (3), um funcionário do Planalto carregou um carrinho lotado de molduras com o retrato oficial de Temer para um depósito do palácio.

Bolsonaro deve posar nos próximos dias, no Palácio da Alvorada, para um ensaio fotográfico no qual será produzido o retrato oficial do governo dele. A previsão é de que a fotografia seja tirada por um servidor da Secretaria de Comunicação.

Galeria de ex-presidentes

Na galeria de ex-presidentes do Palácio do Planalto, a fotografia colorida de Temer foi trocada por uma versão em preto e branco nesta quarta (2).

A tradição é que a fotografia colorida decore a galeria somente enquanto o presidente está no exercício do cargo. Ao deixar a Presidência da República, o retrato é substituído por uma versão em preto e branco.

A moldura com a fotografia oficial do presidente da República é exposta na galeria dos ex-presidente das República, localizada no térreo do Palácio do Planalto.

O retrato é sobreposto por uma placa de vidro e contém a data de nascimento do presidente. No caso de Temer, 23 de setembro de 1940.

Além de ficar nesta galeria, a imagem é pendurada nas dezenas de salas do Palácio do Planalto e nas repartições públicas