GCMs e familiares se despedem da subinspetora Valdirene que morreu por COVID-19 em Araras, SP

Servidora da Prefeitura Municipal há 27 anos, com uma extensa folha de serviços prestados à sociedade ararense.

A subinspetora Valdirene, da Guarda Civil Municipal de Araras (SP), de 50 anos, que morreu em decorrência de complicações por conta da Covid-19, foi sepultada na tarde deste sábado (17), no Cemitério Municipal da cidade. A notícia pegou todos de surpresa, pois sexta-feira (16), ela havia melhorado um pouco.

Ela estava muito feliz, pois estava engajada com a retomada da Patrulha Maria da Penha – destacamento este criado para proteger e amparar as mulheres vítimas da violência doméstica, ao lado do GCM Cristóvão. Além das ocorrências especificas, também irá seguir prestando assistência às vítimas. “O nosso apoio não será restrito apenas na ocorrência de fato. Iremos acompanhar essas pessoas frequentemente, sempre que necessário, para que não ocorram abusos novamente”, explicou a GCM Valdirene, durante última entrevista concedida ao site Repórter Beto Ribeiro, poucos dias depois ela foi internada. Acompanhe abaixo:

Ela perdeu a vida enfrentando a doença, garantindo a organização e a segurança dos órgãos públicos municipais nesse momento de pandemia, sendo, portanto, uma perda irreparável para a Guarda Civil Municipal, disse um dos seus companheiros de farda. 

HOMENAGEM

Servidora da Prefeitura Municipal há 27 anos, com uma extensa folha de serviços prestados à sociedade ararense, ela era vista como uma profissional que sempre atuou com entusiasmo e seriedade no trabalho, atendendo com presteza toda a população. Os amigos de farda e familiares prestaram as últimas homenagens a GCMF Valdirene.

Ela deixa o esposo Ederaldo Zago e seu filho, Henrique Zago, além de familiares e amigos. Valdirene, ou “Val” como era carinhosamente chamada, também era reconhecida por seus companheiros na Guarda Civil Municipal como amiga, companheiro, de conduta social exemplar, contando sempre com o respeito e a consideração de todos. Nossa reportagem falou por telefone com o inspetor Chieregatto – Secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, que lamentou o ocorrido. Ouça abaixo:

Sobre a pandemia

Dados Oficiais, atualizados pela Vigilância Epidemiológica na tarde deste sábado (17), confirmaram a morte da GCMF, totalizando 266 óbitos em decorrência da Covid-19. Os dados sobre os pacientes não foram divulgados.

A cidade soma 12.620 infectados desde o início da pandemia. Há 80 pessoas internadas, sendo 43 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), somando dados da Santa Casa de Misericórdia e do Hospital Unimed.

Ainda de acordo com o boletim oficial (acompanhe abaixo), 120 pessoas estão aguardando resultados dos exames e 251 estão em isolamento domiciliar. 

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT