Golpista é preso após tentar vender terreno para o próprio dono em SP

Homem tentou aplicar golpe em vítima, e sem saber anunciou imóvel que já era de propriedade do possível comprador em Bertioga, litoral paulista.

Um homem, de 35 anos, foi preso em flagrante por aplicar golpes relacionados a venda fraudulenta de imóveis em Bertioga, no litoral de São Paulo. Segundo a Polícia Civil informou no sábado (3), ele foi localizado após tentar vender um terreno ao próprio dono do imóvel, sem saber que a vítima era o proprietário.

De acordo com a polícia, o suspeito aplicava os golpes por meio de redes sociais e plataformas eletrônicas de venda. Na tarde de quinta-feira (1º), a vítima, de 47 anos, viu um anúncio nas redes sociais sobre a venda de um terreno na área rural da cidade. Após entrar em contato com o anunciante, foi ao encontro do suspeito para analisar o terreno e a documentação.

clique na imagem e saiba mais

Conforme apurado, o imóvel vendido teria valor aproximado de R$ 400 mil, mas estava sendo anunciado por R$ 80 mil. O anúncio teria sido feito por uma mulher, que colocou a vítima em contato com outras pessoas, chegando até o investigado. O suspeito teria se apresentado como dono do terreno, garantindo que tinha escritura pública e todos os impostos pagos.

Porém, ao chegar no local de encontro com o falso vendedor, a vítima foi surpreendida ao descobrir que o terreno negociado pertencia a sua família e que a documentação apresentada como escritura do imóvel era falsa, assim como o carnê de IPTU.

A Polícia Civil foi acionada e prendeu o indivíduo em flagrante. “Por uma coincidência muito grande, a vítima tem outros imóveis na cidade, e quando foi ver esse, constatou que o imóvel era dele e ficou assustado de ver a escritura falsificada. Imediatamente ele ligou na delegacia, eu atendi a ligação, e mandei uma equipe lá para tomar conhecimento do que estava acontecendo”, explica o delegado titular da cidade, José Aparecido Cardia.

Na revista realizada no carro utilizado pelo golpista, os investigadores informam que apreenderam diversas escriturações imobiliárias, carnês de IPTU e outros documentos falsificados que eram utilizados para enganar diversas pessoas, que se interessavam em comprar os imóveis anunciados.

Conforme explica Cardia, ele foi preso e autuado em flagrante por falsificação de documento público e estelionato. “As pessoas devem esgotar todas as pesquisas relacionadas a documentação em caso de compra de terrenos e casas. Devem buscar o cartório de registro de imóveis, certificar que a escritura é verdadeira. As vezes a sedução por um preço barato de um imóvel, que vale um preço mais alto e está sendo vendido por um valor muito abaixo, aguça a possibilidade da vítima sofrer um golpe. Essas escrituras, por exemplo, foram muito bem falsificadas, então fica registrado que preço barato não significa que está fazendo bom negócio”, alerta o delegado.

Segundo a Polícia Civil, todo o material apreendido servirá como fonte de informação para as investigações, com o objetivo de esclarecer e prender autores de crimes patrimoniais. Informações que auxiliem nas investigações podem ser feitas de maneira anônima por meio do telefone 181 (Disque Denúncia).