Google disponibiliza gratuitamente serviço privado para facilitar vida de empresas

Os serviços virtuais já vinham crescendo exponencialmente, pois facilitam a vida das pessoas que tem uma rotina corrida.

Diante das transformações que vem ocorrendo em todo o mundo devido ao isolamento social, como atitude preventiva contra o Covid-19, as pessoas físicas e jurídicas precisaram buscar na tecnologia novas opções para manter a comunicação e acesso às pessoas de forma virtual.
É como se em alguns dias tivéssemos de fazer uso prematuramente da tecnologia que levaríamos alguns anos para usar. A forma de abordar e fidelizar o cliente, de se comunicar com familiares e amigos, de fazer compras, de trabalhar e estudar ficaram restritas à meios virtuais e exigindo a reciclagem de diversos profissionais e usuários de serviços e instituições comerciais.
Os serviços virtuais já vinham crescendo exponencialmente, pois facilitam a vida das pessoas que tem uma rotina corrida. Não somente para trabalhar e adquirir produtos, a internet está inserida cada vez mais na vida dos seres humanos. Basta analisarmos quantas pessoas do nosso convívio abriu mão do telefone residencial porque o celular já sanava seus problemas, quantos não assistem mais televisão aberta, pois preferem maratonar séries e documentários nas famosas Netflix e Amazon Prime. A tecnologia de streaming também está inserida no setor de cassinos online, como é o caso do site de jogos Betway Cassino, site de roleta online, que oferece a possibilidade de interegir com crupiês ao vivo.
Por ser uma empresa sempre à frente do seu tempo, o Google busca cada vez mais fazer parte do cotidiano das pessoas. Num momento delicado como o que o Mundo está passando com o coronavírus, era de se esperar que a grande empresa se posicionasse a fim de facilitar e ajudar o seu público a passar por esse processo.
Na última quarta-feira, o Google anunciou que disponibilizou ao público geral seu aplicativo profissional de videoconferência. O chamado Google Meet é uma das ferramentas do G-Suite, pacote do grupo para empresas assinantes dos seus serviços. São cerca de 6 milhões de organizações de empresas que fazem uso das ferramentas que o G-Suite disponibiliza. A ação foi tomada para facilitar a comunicação entre as pessoas, uma vez que as medidas protetivas impedem o contato físico. “Meet estará disponível para todos os usuários do mundo, para que todo tipo de pessoa possa se comunicar, colaborar e manter contato de maneira mais efetiva durante a pandemia”, afirmou à AFP o vice-presidente do G-Suite, Javier Soltaro.
O serviço de videochamada tem sido o produto tecnológico de maior procura nos últimos meses. Através do streaming diversas atividades podem acontecer de forma a manter a comunicação entre os usuários eficaz. Aulas online, reuniões de trabalho, shows de artistas renomados, entrevistas, além da comunicação pessoal.
Para garantir o acesso ao Google Meet será preciso apenas que o usuário tenha uma conta Google (Gmail) ou uma “identidade Google”. A equipe que coordena a ferramenta garantiu que o serviço há de ficar ainda melhor com a inclusão de novas possibilidades de uso. “O Google Meet, que já propôs opções como dividir a tela ou usar legendas em tempo real para pessoas surdas, vai adicionar novos formatos de visualização como a apresentação em mosaico dos participantes”, disse Soltaro. O Meet já oferece tempo ilimitado e a possibilidade de reunião com até 100 pessoas.
Novos tempos prometem mudanças e novas necessidades
Empresas tem buscado criatividade para não sumir do imaginário dos seus clientes. Se reinventar agora é o maior propósito para elas, e a necessidade independe do porte da empresa. Tanto faz ser pequena, média ou grande. Todas estão vivendo um período que será divisor de águas na maneira como os clientes consomem e se comunicam. Ficará para trás aquelas que não entenderem que nada mais será como antes e que as coisas não voltarão ao “normal”, pois será uma nova fase.
Análises da Manhattan Associates apontaram que o comércio online foi o segmento de varejo que mais cresceu. Percebe-se, então, que o isolamento social não ‘parou’ o mundo como muitos dizem por aí. O fato é que ainda que se espere um declínio econômico significativo, empresas tem buscado utilizar de artifícios já existentes, como o serviço de e-comerce, para não perder a clientela e não deixar de vender. Outro serviço que também se mostrou em ascensão foram as empresas que oferecem suporte ao atendimento de pedidos online. Isso mostra que os tempos realmente mudaram e que comprar pela internet não assusta mais os consumidores.
Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), uma pesquisa realizada junto ao Movimento Compre & Confie, apontou que as vendas online de categorias em fevereiro e março cresceram mais de 100%, se comparadas aos números do ano anterior.
A conclusão de tudo isso é simples! Se um número expressivo de pessoas já usufruía da tecnologia para realizar atividades e viver experiências, agora a probabilidade é de um aumento dos adeptos de mídias online. O momento atual nos obriga a aprender coisas que talvez nunca tivéssemos real interesse ou necessidade.
Vê-se pessoas de mais idade criando conta em redes sociais para se aproximar de alguma forma dos amigos e família, alunos assistindo aulas por videoconferência, pessoas compartilhando exercício físico numa tela de celular, médicos utilizando da ‘telemedicina’ para acompanhar pacientes, diversão em casa assistindo a live daquele artista que tanto você gosta, entre várias outras coisas que já aderiram aos serviços online.

clique na imagem e saiba mais