Governo de SP adquire 2,5 mil novas câmeras corporais para a PM

Investimento mensal de R$ 1,2 milhão vai garantir operação e gestão completa de gravações automáticas de atividades policiais.

O Governador João Doria anunciou, nesta quarta-feira (10), a aquisição de 2,5 mil novas câmeras corporais para a Polícia Militar de São Paulo. O equipamento é acoplado aos uniformes e grava automaticamente todas as atividades policiais, transmitindo imagens em tempo real para centrais específicas e garantindo acompanhamento instantâneo das ações em diferentes regiões do estado.

“No último dia 5 de fevereiro, foi assinado o contrato para a aquisição de mais 2,5 mil câmeras corporais no programa Olho Vivo. Elas começam a ser distribuídas no mês de março. O uso de câmeras portáteis acopladas aos uniformes fortalece a produção de provas e, ao mesmo tempo, protege os cidadãos e os policiais, dando mais transparência ao trabalho da PM”, disse Doria. Ele também ressaltou que a PM de São Paulo é a primeira a utilizar câmeras portáteis em grande escala e com a atual tecnologia em todo o Brasil.

A aquisição das câmeras ocorreu por meio de licitação internacional no final de 2020, com publicação do edital no Diário Oficial do Estado em 17 de outubro. A empresa do consórcio Avanta/Axon foi a vencedora. O contrato de 30 meses tem valor mensal de R$ 1,2 milhão para operação e gestão completa do sistema. Após a contratação, são 90 dias para a entrega. A expectativa é que a nova tecnologia entre em operação já no primeiro semestre de 2021.

clique na imagem e saiba mais

Com capacidade para captar som e imagem, as câmeras corporais contribuem decisivamente para fortalecer a produção de provas judiciais durante ocorrências criminais. Os registros também garantem os direitos individuais dos cidadãos e preservam a atuação dos policiais, garantindo mais transparência e legitimidade às ações da corporação.

Atualmente, a PM já conta com 585 câmeras portáteis em operação. Essas unidades foram obtidas em parceria com a iniciativa privada e estão em uso desde agosto de 2020 nas regiões central e sul da capital paulista.

Como funciona

As câmeras portáteis são acopladas aos uniformes e gravam automaticamente todas as atividades policiais durante o turno de serviço. Ou seja, todas as abordagens, fiscalizações, buscas, varreduras, acidentes e demais interações com o público são registradas independentemente da ação do policial. Os dados são transmitidos em tempo real por meio de live streaming ou armazenados na nuvem para acesso remoto das autoridades de segurança e judiciais sempre que necessário.

A localização por GPS também facilita a produção de provas e garante mais segurança aos policiais. Com o equipamento acoplado ao corpo, o policial pode ter sua posição facilmente rastreada e informada com exatidão a outras equipes da PM em casos de necessidade de reforço.

Experiência internacional

ÁGIL DPVAT

Há sete anos, a PM de São Paulo desenvolve estudos para uso das câmeras corporais no patrulhamento. Os testes começaram a partir de 2016, simultaneamente a intercâmbios com forças de segurança de Nova Iorque, Los Angeles, Londres, Chile e Alemanha. O novo sistema de gravação ininterrupto, implementado na atual gestão, coloca São Paulo na vanguarda desta tecnologia.