Governo de SP apresenta Sistema de Monitoramento Inteligente contra coronavírus

Parceria com operadoras Vivo, Claro, Oi e TIM usa dados para medir distanciamento social e envia alerta de áreas com mais casos de contágio.

O Governador João Doria apresentou nesta quinta-feira (9) o Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo) para prevenção e combate ao coronavírus. A parceria com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM usa dados digitais para medir a adesão à quarentena em todo o Estado e também envia mensagens de alerta para regiões com maior incidência da COVID-19.

“Com 100% dos usuários de telefonia celular em São Paulo, nós podemos identificar os locais onde as pessoas estarão e onde houver concentração para analisar o percentual de isolamento e também ações de orientação e advertência, se necessário”, afirmou o Governador. Doria também fez agradecimentos às direções das quatro operadoras pela parceria sem ônus ao Estado.

Com o Simi-SP, o Governo de São Paulo pode consultar informações georreferenciadas de mobilidade urbana em tempo real nos municípios paulistas. Para garantir a privacidade de cada cidadão, o monitoramento é feito com base em dados coletivos coletados em aglomerados a partir de 30 mil pessoas.

clique na imagem e saiba mais

O cruzamento dos dados das operadoras e dos registros de serviços de saúde permite que o Governo de São Paulo envie mensagens de texto para a população. Os alertas informam se a pessoa está em uma região com índices elevados de casos da COVID-19 – por exemplo, a Grande São Paulo – e um link com informações sobre a importância de medidas de higienização e da quarentena.

O Simi-SP também identifica locais com maior concentração de pessoas em pontos estratégicos das cidades. A análise de isolamento social é mapeada em municípios com mais de 30 mil habitantes e também nos bairros de cidades mais populosas por meio de um índice de deslocamento populacional.

O monitoramento é feito em um gabinete de mapeamento digital montado no Palácio dos Bandeirantes. As informações serão apresentadas em um modelo de “mapa de calor” que indica mais ou menos concentração populacional por localidade e também em diferentes períodos.

A análise estratégica digital indica tendências de deslocamento e aponta a eficácia da quarentena em vigor desde 24 de março. A adesão considerada ideal para controlar a disseminação da COVID-19 é a partir de 70%. Na última quarta (8), o índice estadual era de apenas 49%, enquanto na capital a taxa só atingiu 51%.

“Nossas taxas estão bem abaixo das médias dos países que aplicaram a quarentena, todos chegam entre 70% e 80% em algum momento, e a gente nunca passou de 60%”, disse a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Os dados do isolamento em todas as regiões de São Paulo serão divulgados em um boletim diário. O relatório vai apontar as cidades e regiões com mais ou menos adesão à quarentena e reforço em campanhas de conscientização. “Não é hora de relaxar, é hora de salvar vidas. Não saia de casa”, concluiu o Governador.