Governo de SP autoriza reabertura de escolas para atividades de reforço a partir desta terça-feira

Retomada é optativa pelos municípios e aulas presencias só devem retornar no dia 7 de outubro.

Os estudantes do estado de São Paulo poderão retornar às atividades presenciais optativas a partir desta terça-feira (8). As escolas de regiões que estão na fase amarela do plano de retomada do governo há 28 dias poderão reabrir para reforço escolar e atividades esportivas.

No entanto, crianças e adolescentes só poderão participar se tiverem autorização dos pais. Tanto alunos como profissionais que estão no grupo de risco devem permanecer apenas com as atividades online.

clique na imagem e saiba mais

Como os municípios têm autonomia sobre o retorno das atividades, o prefeito de Araras (SP), Junior Franco (DEM), não autorizou a reabertura das escolas nesta terça-feira. Já as cidades que optaram pela retomada gradual devem atender até 35% dos alunos da educação infantil e fundamental e, no máximo, 20% do ensino médio.

As instituições também devem manter o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes, com exceção das creches. A reabertura das escolas para aulas presenciais, tanto na rede pública como na rede privada, deve ocorrer a partir do dia 7 de outubro.

Os professores afirmam que ainda não se sentem seguros para a retomada das atividades presenciais. Na última quinta-feira (3), quatro sindicatos entraram na Justiça contra a volta às aulas presenciais no Estado de São Paulo. Mas o pedido de liminar não foi aceito.

Etapa 1 – A partir de 7 de outubro, cada escola poderá trabalhar com até 35% da capacidade total em sala de aula. Ou seja, em uma unidade escolar com mil estudantes, somente 350 poderão ter aulas presenciais a cada dia, e os demais continuarão a cumprir atividades remotas.

Cada escola deverá definir o revezamento de alunos, e cada estudante deverá ter ao menos um dia de aula presencial por semana. A definição do revezamento levará em conta a capacidade física de cada unidade escolar.