Guarda Civil Municipal flagra 133 festas com aglomerações durante a pandemia em Limeira, SP

No último caso, nesta sexta-feira, organizadora era funcionária de hospital que trata Covid-19.

A Guarda Civil Municipal de Limeira (SP) já flagrou 133 eventos com aglomerações de pessoas desde o início da pandemia do novo coronavírus. Aglomerações são proibidas pelos decretos que regulamentam a quarentena em prevenção à Covid-19.

Em um dos casos, na madrugada desta sexta-feira (11), uma recepcionista do hospital que é referência para tratar a doença na cidade foi detida suspeita de organizar um “baile funk” em uma chácara. Após o caso, a jovem foi demitida.

clique na imagem e saiba mais

“Nós ficamos muito tristes por uma pessoa ter conhecimento da saúde pública e estar promovendo um evento igual a este. A gente fica muito triste por que qual é a conotação que isto dará à nossa cidade?”, questiona Francisco Alves, secretário de Segurança Pública de Limeira.

Dos 133 flagrantes da Guarda, 103 registros foram de festas clandestinas.

“Por mais que nós temos divulgado com relação à pandemia, que esse vírus mata, não é brincadeira, as pessoas ainda acham que é uma brincadeira. Então, nós temos aumentado com muita frequência, principalmente nos finais de semana e feriado, esta fiscalização”, acrescentou o secretário.

Local de festa clandestina em Limeira durante a pandemia — Foto: Divulgação

Funcionária de hospital

No caso desta sexta-feira, a festa clandestina foi descoberta pela Guarda Civil em uma chácara localizada no bairro Parronchi, na zona rural de Limeira. Denúncias de vizinhos trouxeram os guardas até o local, onde havia cerca de 300 pessoas, conforme o boletim de ocorrência.

Um equipamento potente de som foi apreendido, assim como pulseiras de entrada e uma tabela com preços de bebidas que variavam de R$ 5 a R$ 200. Chamou a atenção da GCM o fato da organizadora da festa trabalhar em um hospital de referência de Covid-19 em Limeira. A jovem de 19 anos disse que era apenas uma reunião de amigos, versão contestada pela guarda.

A organizadora do baile funk chegou a ser levada pra prestar depoimento na delegacia e foi liberada em seguida. O caso foi registrado como perturbação do sossego e infração de medida sanitária preventiva.

A Secretaria de Saúde de limeira se posicionou contra a atitude dela. Reforçou que uma das orientações da organização mundial da saúde, nesse momento de pandemia, é justamente manter o distanciamento social.

Guardas flagraram ‘baile funk’ em chácara de Limeira — Foto: GCM Limeira/Divulgação

Outro casos

Em 17 de julho, o “pancadão” foi no bairro Ernesto Kühl, na zona sul da cidade. Os vizinhos disseram que a movimentação foi até as 5h da madrugada.

Ainda em julho, outra festa clandestina foi flagrada. A Polícia Militar encontrou cerca de 300 pessoas no Jardim Novo Horizonte. Muitos frequentadores não usavam máscaras.

Em agosto , o flagrante foi na Avenida Canadá. Os vizinhos contaram que a via tinha sido interditada. A PM dispersou a aglomeração.

Flagrante de festa clandestina durante a pandemia, em Limeira — Foto: Reprodução