Guardas municipais fazem protesto contra falta de estrutura e condições de trabalho em Campinas, SP

Profissionais se reuniram na manhã desta quarta (27) em frente à sede da Secretaria de Segurança Pública

Guardas municipais de Campinas (SP) realizam um ato na manhã desta quarta-feira (27) contra as condições de trabalho na corporação. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (STMC), 100 profissionais participaram. Já a corporação teve a informação de 50 guardas, todos de folga. A reivindicação envolve a situação insalubre das bases e a falta de viaturas.

O protesto começou às 9h na Avenida Monte Castelo, no bairro Proença, em frente à sede da Secretaria de Segurança Pública da cidade e chegou a bloquear a via na aproximação com a Avenida Ayrton Senna da Silva. Apesar disso, o trânsito não foi comprometido, segundo a Emdec.

+ VEJA OUTRAS NOTÍCIAS ACESSANDO AQUI

O sindicato defende, ainda, que há casos de assédio moral e os profissionais chegam a ter que comprar, com os próprios salários, uniformes, bonés e coturnos. O contingente da Guarda é de 741 servidores. Eles também reivindicam que só há uma viatura para cobrir o plantão de toda a cidade à noite.

O que diz a Prefeitura?

Em nota, a Prefeitura informou que o “protesto não afetou as atividades de segurança” na cidade e que uma comissão de guardas foi recebida pelo secretário da Pasta, Luiz Augusto Baggio, ainda durante a manhã para falar sobre as questões da estrutura.

+ VEJA OUTRAS NOTÍCIAS ACESSANDO AQUI

Sobre os uniformes e coturnos, a Segurança disse que até o final deste ano os guardas receberão os materiais. A Prefeitura ressaltou que esses itens são substituídos a cada dois anos e que está dentro do prazo. Coletes e munições também estão em dia, segundo a secretaria.

 

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP