Haddad acredita na virada e pede para que o eleitor não seja guiado pelo ódio

SAO PAULO, SP, BRASIL - 17/10/2018 - O candidato a presidência da República, Fernando Haddad (PT), participa ded encontro com pastores evangélicos no Hotel Excelsior. Foto de Jefferson Coppola

No Twitter, o candidato estimulou os eleitores a “virar essa eleição, corrigir os erros e retomar os acertos”.

Nesta sexta-feira (26), o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, agradeceu, por meio do Twitter, “todos os brasileiros e brasileiras que estão nas ruas empenhados em fazer acontecer essa histórica virada!” Em um tom otimista, o presidenciável disse que no “domingo celebraremos juntos a vitória da democracia!”

Segundo ele, “o gás de cozinha tem que ser considerado item da cesta básica.” Por isso, ele pretende “remanejar o preço do botijão.”

Haddad também soltou ofensas ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Segundo ele, Bolsonaro estimula as milícias, os capangas e as pessoas violentas a sairem do armário. No final do post, Haddad disse que o oponente é a expressão da violência.

O candidato petista disse que é “um professor que vive de salário, com 18 anos de serviços prestados ao Brasil” e estimulou os eleitores nas redes sociais a “virar essa eleição, corrigir os erros e retomar os acertos”. No final da mensagem, Haddad afirma que “o ódio não vai levar o Brasil a lugar nenhum.”


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT