Homem é preso e recebe multa de R$ 24 mil por maus-tratos a oito cachorros no interior de SP

De acordo com a investigação, dois cães eram adultos e o restante filhotes.

Um operador de máquinas foi preso em flagrante e multado em R$ 24 mil por manter oito cachorros presos, sem água e sem comida em Barretos (SP). As informações são da Polícia Militar Ambiental (PMA).

Segundo a Polícia Ambiental, o homem foi preso após a denúncia de uma protetora de animais da cidade. Rosário Noris, quem denunciou o caso, soube da situação por uma amiga médica veterinária.

clique na imagem e saiba mais

Cães amarrados e presos

De acordo com a investigação, dois cães eram adultos e o restante filhotes. Conforme conta a protetora de animais, os cães foram resgatados e levados a uma clínica veterinária parceira dela. Após receberem alta médica, eles foram levados ao abrigo.

“Dois cachorros estavam amarrados, no sol, sem comida e sem água. Os pequenos estavam dentro de um chiqueirinho com cocô, com água verde. Eles não estão doentes, mas estavam vivendo em uma situação totalmente insalubre”, disse Rosário.

Sancionada lei com pena maior para maus-tratos contra cães ou gatos

Conforme noticiou o site Brasil123, na última terça-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei número 14.064, apelidada de “Lei SANSÃO”, que estabelece pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos.

O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais. A alteração foi feita na Lei de Crimes Ambientais. Antes, a legislação previa pena menor, de três meses a um ano de detenção, para quem pratica os atos contra animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. O caso registrado em Barretos foi o segundo no estado de São Paulo desde que a lei foi publicada.