Homem faz ‘pegadinha’ com boneco em praia fechada e acaba na delegacia no litoral de SP

Ele colocou um manequim com roupas e chapéu, dando a impressão de que se tratava de uma mulher desrespeitando as regras de isolamento da faixa de areia. Caso ocorreu em Praia Grande.

O homem que supostamente tentou fazer uma “pegadinha” com as autoridades em plena pandemia foi autuado em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Ele colocou um manequim com roupas e chapéu na praia do bairro Mirim, dando a impressão de que se tratava de uma mulher desrespeitando as regras de isolamento da faixa de areia. O homem acabou sendo identificado pelas câmeras de monitoramento e será autuado.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que o manequim está na faixa de areia e uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) se aproxima do boneco. O autor da brincadeira ficou perto do calçadão, registrando a cena. Ele apelidou o boneco de ‘Judite’ e deu risada após a perceber a aproximação dos guardas (veja o vídeo acima). A equipe percebeu que se tratava de um boneco e continuou a ronda pela faixa de areia.

De acordo com o secretário de Assuntos de Segurança, Maurício Vieira Izumi, o autor da ação foi identificado graças às imagens obtidas pelas câmeras de monitoramento da Cidade e também a algumas denúncias feitas à Guarda Municipal.

“No caso do manequim, localizamos imagens do momento em que um rapaz entra na praia com o boneco e pouco tempo depois conseguimos identificá-lo”, disse o secretário, em nota enviada pela prefeitura. Segundo ele, este e outro caso, de um homem que rasgou a faixa que bloqueava o acesso a praia, foram encaminhados à Polícia Civil.

O secretário explica que, por mais que algumas pessoas discordem das medidas, elas devem ser respeitadas e cumpridas. “Caso isso não aconteça, existem medidas administrativas e até criminais que podem ser tomadas e temos recursos importantes que nos auxiliam nesse processo como as câmeras de segurança e a atuação da nossa GCM”.

O delegado-titular do 1º DP da Cidade, Flávio Magário, disse que o homem, que supostamente tentou fazer uma “pegadinha” com as autoridades em plena pandemia, já foi autuado em um boletim de ocorrência sob a ocorrência de infração de medida sanitária preventiva e contravenção penal de falso alarme, ficando sujeito às penalidades da lei, que incluem detenção de um mês a um ano e multa.

“Ainda que ele não pretendesse infringir a medida imposta, mas sim ‘fazer graça”, e com isso, empenhar uma viatura da GCM que está à disposição do munícipe para atender uma brincadeira, é inacreditável que em um momento de tamanha consternação pela perda de várias vidas inocentes, de pessoas aguardando a vacina, uma pessoa decida fazer piada com a vida alheia”, disse.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT