Homem mata a esposa chama polícia para se entregar, mas comete suicídio

Ele se matou na frente dos policiais e do filho na manhã desta quarta-feira (10).

Após matar a mulher, na noite segunda-feira (9), o aposentado Claudinei José da Silva, de 52 anos, deu um tiro na própria cabeça na frente de policiais e do filho, na manhã desta quarta-feira (10), em um sítio de Américo Brasiliense (SP), onde trabalhava como caseiro.

Segundo a polícia, Silva deu quatro tiros na esposa, Claudia Conceição Vidal da Silva, de 42 anos, durante uma discussão. Ela morreu no local, antes de receber atendimento. Nesta quarta-feira, ele voltou ao local do crime e ligou para o filho e para a polícia dizendo que iria se entregar.

Segundo o delegado de Américo Brasiliense, Jesus de Nazaré Romão, os policiais chegaram ao local e encontraram Silva armado e tentaram fazê-lo se entregar, mas ele deu um tiro na cabeça, no mesmo local onde havia matado a esposa.

clique na imagem e saiba mais

Feminicídio

De acordo com o boletim de ocorrência, após cometer o crime, Silva ligou para o sobrinho e pediu que ele e a mulher buscassem o filho de 14 anos. Depois, ligou para um filho do primeiro casamento e pediu que ele fosse ao local com urgência.

Segundo o relato do filho, ao chegar, encontrou o pai bastante alterado e ele contou que discutiu com a esposa, pegou o revólver calibre 38 e atirou quatro vezes contra ela, que caiu na porta da lavanderia.

Ele então teria arrastado o corpo para o quintal e coberto com um edredom. Após confessar o crime ao filho, Silva disse que iria se matar e deixou o local em um carro, levando o revólver usado no crime e uma espingarda.

A Polícia Civil fez buscas para encontrar Silva, sem sucesso, mas encontrou o carro em uma fazenda.

ÁGIL DPVAT